DANILO UCHA – O alto preço da saúde no Brasil

Cardiologistas cobram até R$ 500,00 por consulta

Cardiologistas cobram até R$ 500,00 por consulta

Dizer que o custo da saúde está se tornando insuportável para a maioria dos brasileiros tornou-se um lugar comum diante dos aumentos de preço dos planos de saúde e das consultas médicas particulares. Estudo divulgado pela Mercer Marsh Benefícios mostra que já representam 11,54% da folha de pagamento das empresas. Os dirigentes de 513 empresas, que têm 1,2 milhão de trabalhadores e 2 milhões de segurados (incluindo dependentes), confirmaram que o custo médio per capita do benefício saltou de R$ 196,17, em 2014, para R$ 225,23 neste ano, aumento médio de 14,8%. Alguns planos de saúde já estão cobrando dos usuários cerca de R$ 1,7 mil por mês para duas pessoas. Embora pesado, às vezes até compensa, pois há médico cardiologista clínico cobrando R$ 500,00 por uma consulta de 20 minutos.

Obesos

O Hospital Ernesto Dornelles, de Porto Alegre, foi recertificado para a realização de cirurgias bariátricas que visam diminuição e controle do peso. E, para comemorar, inaugurou uma ala de leitos para obesos, com oito vagas para pacientes. Em 2014, foram realizadas mais de 350 cirurgias bariátricas.

Brasil-Uruguai

O governo brasileiro promulgou o acordo entre Brasil e Uruguai acerca do transporte fluvial e lacustre na hidrovia Uruguai-Brasil. O acordo foi firmado em Santana do Livramento, no dia 30 de julho de 2010. Qualquer alteração que resulte revisão ou ajustes do acordo ficam sujeitos à aprovação do Congresso Nacional.

Feovelha

Apesar da crise econômico-financeira que atinge todos os setores, o Sindicato Rural de Pinheiro Machado promete uma grande festa na 32ª Feira Estadual da Ovelha, entre os dias 27 e 30 de janeiro de 2016. O presidente Rossano Lazzarotto está buscando patrocinadores para ajudar a cobrir os
R$ 500 mil que é o custo da festa.

Glúten e lactose

A Associação Gaúcha de Supermercados (Agas) está questionando a lei municipal que obriga os supermercados a reservarem espaço para produtos sem glúten e lactose. Os dirigentes dizem que o município não deve regular questões de nível nacional.

Vinha e vinho

A Embrapa Uva e Vinho, de Bento Gonçalves, já começou a divulgar o 39º Congresso Mundial da Vinha e do Vinho e a 14ª Assembleia Geral da Organização Internacional do Vinho, que ocorrerão, em Bento Gonçalves, de 23 a 28 de outubro de 2016. O chefe-geral da Embrapa Uva e Vinho, Mauro Celso Zanus, observa que ambos os eventos, com participação de instituições públicas e do setor privado da uva e do vinho, e por se tratar de encontros internacionais, trarão ganhos técnico-científicos e promoverão o Brasil no cenário mundial.

Bom negócio

O negócio de alimentos é um dos melhores do mundo, equiparado ao petróleo e ao de armas. O grupo brasileiro BRF, hoje presente em todos os continentes, registrou receita operacional de R$ 8,3 bilhões no terceiro trimestre de 2015, com aumento de 14,4% sobre o anterior. O retorno sobre o Capital Investido (Roic, na sigla em inglês) também apresentou resultados positivos, atingindo 13,9%, contra 9,1% no terceiro trimestre do ano passado.

Bares

O aumento de 18% para 25% do ICMS sobre cerveja proposto pelo governo estadual de São Paulo vai agravar o alarmante cenário que o setor de bares e restaurantes enfrenta no momento e pode resultar no fechamento de 89 mil bares e na demissão de 450 mil pessoas. A informação é da associação de bares e restaurantes (Abrasel-SP). No Rio Grande do Sul, também haverá aumento do ICMS, mas a Abrasel local não comentou nada.

Pêssego

A safra de pêssego 2015 está com problemas semelhantes à do ano passado. Pouco pêssego, tanto em Pelotas quanto em Porto Alegre, com frutas machucadas pelo granizo e sem sabor agradável. Em Pelotas, que produz basicamente para conserva, o aproveitamento dos frutos é de apenas 35%, com a retirada das partes danificadas. Acredita-se que a safra tenha quebra de 25%.

Itaipu

A hidrelétrica de Itaipu, no Paraná, entre Brasil e Paraguai, atingiu, quinta-feira da semana passada, às 8h, a produção acumulada em 31 anos e sete meses de 2,31 bilhões de MWh. Isso é energia suficiente para iluminar o mundo por 38 dias e 10 horas.

Painel Econômico
DANILO UCHA
Painel Econômico

Fonte : Jornal do Comércio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *