CVM condenou Falconi e Luiza em caso da Sadia

Indicados pelo ex-ministro e herdeiro da Sadia Luiz Fernando Furlan para a disputar a eleição ao conselho de administração da BRF, Vicente Falconi e Luiza Helena Trajano foram condenados pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) a pagar uma multa de R$ 200 mil cada no caso dos derivativos que quase levou à quebra da Sadia, em 2008. As perdas de R$ 2,5 bilhões fizeram com que a Sadia fosse vendida à Perdigão no ano seguinte, originando a BRF.

Na época das perdas financeiras da Sadia, Falconi e Luiza eram conselheiros da companhia. No julgamento, em dezembro de 2010, o relator na CVM, Alexsandro Broedel, entendeu que os conselheiros foram negligentes ao desrespeitar a política financeira interna da Sadia, que extrapolou os limites de exposição com patrimônio da empresa em operações com derivativos. Luiza e Falconi não foram localizados.

Na entrevista ontem, Furlan elogiou os dois indicados. "Luiza conhece profundamente o varejo e é uma extraordinária motivadora de pessoas", afirmou. Durante a crise dos derivativos, Furlan assumiu o conselho de administração da Sadia e liderou as negociações para a união da empresa com a rival Perdigão. (Luiz Henrique Mendes e Juliana Schincariol, do Rio)

Por De São Paulo

Fonte : Valor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *