Custo maior nas lavouras de soja deve reduzir rentabilidade do produtor na próxima safra

Com previsão de safra recorde, cultivo do grão está 9,45% mais caro em relação ao ciclo passado, estima a Fecoagro

Custo maior nas lavouras de soja deve reduzir rentabilidade do produtor na próxima safra Tadeu Vilani/Agencia RBS

Previsão é de produção recorde de soja no Estado Foto: Tadeu Vilani / Agencia RBS

A previsão para a safra 2013/2014 do Rio Grande do Sul é recorde, mas a projeção é para uma rentabilidade menor ao produtor. Segundo estimativa divulgada nesta terça-feira, dia 17, pela Federação das Cooperativas Agropecuárias do Estado (FecoAgro), a soja nesta temporada terá aumento de 9,45% no custo de produção e preços estáveis no mercado internacional.
Em outubro, o custo por saca do grão estava em R$ 42,06 e o preço pago em R$ 66,69. No mesmo período do ano passado, o gasto na lavoura era de R$ 38,43, com uma remuneração similar – R$ 66,53. Entre os principais fatores para a alta estão os investimentos em sementes, fertilizantes e na mão de obra no campo.
Com previsão de safra cheia no Brasil, América do Sul e Estados Unidos, principais produtores mundiais de soja, a tendência é de que a remuneração não sofra alteração. Já o custo, pode sofrer incremento também por conta do temor pela presença da Helicoverpa armigera nas lavouras, praga que provocou prejuízos bilionários na Bahia no ciclo passado.
– Se a helicoverpa resolver atacar, produtores estão prevendo quatro aplicações ou mais de inseticida na lavoura (hoje são feitas duas aplicações). Cada aplicação custa entre R$ 35, R$ 40 por hectare – explica o economista da FecoAgro, Tarcisio Minetto.
Apesar do alerta, a avaliação da entidade é de um cenário positivo para o produtor rural do Estado no próximo ano. O ganho financeiro do agricultor não será maior que o de 2013, em um patamar alto devido devido, entre outros motivos, pela seca que prejudicou a safra norte-americana.
Números

A estimativa divulgada pela FecoAgro apontou uma projeção de 4,8 milhões de hectares para a área de soja, 2,3% maior que no ciclo anterior. A produção deve atingir entre 13 milhões e 13,5 milhões de toneladas, contra 12,7 milhões desta temporada.

Fonte: Zero Hora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *