Curtas – Inteligência artificial

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) iniciou na quinta-feira a implantação de um projeto-piloto para aplicar soluções de inteligência artificial nas rotinas relacionadas ao processo eletrônico. Com a iniciativa, pioneira no Poder Judiciário, o tribunal pretende racionalizar o fluxo de trabalho, reduzir tempo de tramitação dos processos e otimizar o uso de recursos humanos e materiais. O sistema foi elaborado por meio de softwares livres, sem custos para os cofres públicos. O projeto-piloto está em funcionamento na Secretaria Judiciária para automatização da definição do assunto do processo na classificação processual, uma das fases que antecede a distribuição. Posteriormente, também será utilizado para extração automática dos dispositivos legais apontados como violados (indexação legislativa). Também está prevista a utilização de inteligência artificial em outras unidades do tribunal – como os gabinetes dos ministros.

Teletrabalho em cartório

A Corregedoria Nacional de Justiça regulamentou, em provimento publicado na quarta-feira, o teletrabalho para os serviços notariais e de registro. Certidões de nascimento, casamento e óbito são alguns dos serviços prestados em cartórios de notas e de registro. O provimento permite o teletrabalho a escreventes, prepostos e colaboradores, mas não aos titulares dos cartórios e nem a substitutos.

Fonte : Valor