Culturas de inverno apresentam bom desenvolvimento no Rio Grande do Sul

Trigo não foi prejudicado pelas recentes geadas e apresenta bom aspecto sanitário

Wllyssys Wolfgang

Foto: Wllyssys Wolfgang

Trigo não foi prejudicada pelas recentes geadas no Ri Grande do Sul e apresenta bom aspecto sanitário

As culturas de inverno – trigo, canola e cevada – apresentam bom desenvolvimento no Rio Grande do Sul. Conforme informações da Emater/RS-Ascar, as condições climáticas dos últimos dias foram favoráveis às lavouras de trigo, apesar de períodos de temperaturas mais elevadas que ocasionaram os primeiros focos de ferrugem.

De maneira geral, a cultura do trigo apresenta bom aspecto sanitário, não sendo prejudicada pelas recentes geadas, ao contrário do ocorrido no Paraná, onde a redução na safra está estimada, segundo a Secretaria de Agricultura e Abastecimento, em cerca de 30% devido ao fenômeno climático.

Com a redução de oferta de trigo no mercado em nível nacional por conta dos prejuízos no Paraná, os preços vêm reagindo de forma intensa nos últimos dias, com a saca de 60 quilos cotada entre R$ 30,00 e R$ 37,00. A média para o Estado ficou em R$ 34,55, o que corresponde a um aumento de 3,26% na semana. Em relação ao ano passado, a vantagem chega a 27,54%.

As lavouras de canola, que estão em sua grande maioria nas fases de desenvolvimento vegetativo e floração, também apresentam boa evolução e tendência de bom potencial produtivo. No momento, a atividade dos produtores concentra-se nas práticas culturais necessárias, como aplicação de nitrogênio em cobertura. A sanidade das plantas é boa, não havendo problemas com pragas e doenças. O atual valor de referência é de R$ 59,00 por saca.

Beneficiada pelas condições climáticas, a cevada é outra cultura de inverno que está com bom potencial produtivo. As lavouras encontram-se nas fases de desenvolvimento vegetativo e elongação, sem problemas com pragas e doenças. Os produtores dedicam-se, atualmente, à aplicação de nitrogênio em cobertura e de fungicida. O excesso de precipitações ocorridas no último período preocupa os agricultores pela possibilidade da instalação de doenças nas lavouras. O preço referencial da cevada mantém-se em R$ 510,00 por tonelada.

Leia também:
>>Lavouras de trigo na Argentina precisam de chuvas para evitar perdas na safra deste ano, diz ministério

>>Frio tem contribuído para o desenvolvimento do trigo no Rio Grande do Sul, dizem especialistas

GOVERNO DO RIO GRANDE DO SUL

Fonte: Ruralbr

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *