Cultura de irrigação

As 412 licenças para construção de reservatórios de água em vigor e os 202 processos pendentes representam uma parcela ínfima das mais de 400 mil propriedades rurais do Estado. Da mesma forma, a área irrigada, em relação ao total cultivado, é proporcionalmente pequena com exceção do arroz irrigado. O fato é que nunca tivemos uma cultura de irrigação, como ocorre nos Estados Unidos e em Israel. Depois da última seca, contudo, a procura por equipamentos de irrigação e por licenças ambientais aumentou.
O governo tem facilitado o licenciamento em áreas de até cem hectares por meio do Mais Água, Mais Renda. Mas, além das restrições impostas pelo novo Código Florestal, os produtores enfrentam outra dificuldade: a escassez de energia elétrica para movimentar os equipamentos de irrigação. Em certos casos, têm de desembolsar até R$ 1 milhão para levar a rede elétrica das cidades até as propriedades.

Fonte: Zero Hora | OLHAR DO CAMPO | Irineu Guarnier Filho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *