Crise política do país domina discursos na abertura da Expodireto

Na cerimônia, secretário de Política Agrícola anunciou recursos para a linha de financiamento de máquinas agrícolas

Com discursos relacionados à crise política e econômica vivida pelo país, a Expodireto-Cotrijal foi aberta oficialmente na manhã desta segunda-feira, em Não-Me-Toque, no norte do Estado. Durante a cerimônia, o secretário de Política Agrícola, André Nassar, anunciou suplementação de R$ 300 milhões para o Moderfrota – principal linha de financiamento para máquinas e equipamentos agrícolas.

— Iremos remanejar esse valor agora em março e estudar novo cenário mais à frente — disse Nassar.

 

Até fevereiro, conforme o secretário nacional, o governo liberou R$ 3,6 bilhões dentro da linha. Sobre a necessidade apontada pelo setor, mais R$ 2,5 bilhões, Nassar disse que a União não tem esse dinheiro hoje.

— Todos os esforços estão direcionados para o Moderfrota. Mas precisamos de fonte de recursos para poder garantir qualquer coisa — acrescentou.

Presidente da Expodireto-Cotrijal, Nei César Mânica, falou sobre o momento político vivido pelo país e sobre o papel desempenhado pelo agronegócio neste momento – único setor que tem conseguido crescer em meio à crise.

— Vocês políticos têm obrigação de devolver a credibilidade do país. Somos um país sério, o agronegócio é um exemplo disso — falou Mânica, olhando para as autoridades presentes.

Ao abordar os desempenhos das principais culturas agrícolas do Estado, o governador José Ivo Sartori destacou que 44% do Produto Interno Bruto (PIB) gaúcho neste ano o governador.

Questionado, Sartori não garantiu o pagamento em dia dos salários do funcionalismo público no próximo mês. Ele citou que o Estado já ultrapassou o limite percentual de gastos com a folha (até 49%) e teve queda na arrecadação, para justificar eventual atraso. Definição deve sair a partir do dia 22 deste mês.

Fonte: Zero Hora

Por: Joana Colussi – de Não-Me-Toque

07/03/2016 – 12h44min

Compartilhe!