Crise da carne de cavalo continua

A Ikea, maior varejista de móveis da Europa, recolheu as almôndegas de carne oferecidas no balcão de alimentos de suas lojas em 13 países depois que inspetores tchecos detectaram traços de carne de cavalo no produto, informou a Dow Jones Newswires. Foi a mais nova empresa a se envolver no escândalo que sacode a Europa nas últimas semanas. De acordo com Ylva Magnusson, porta-voz da Ikea, foram retiradas as almôndegas das lojas da República Tcheca, Eslováquia, Hungria, França, Reino Unido, Portugal, Itália, Holanda, Bélgica, Espanha, Grécia, Chipre e Irlanda. "Assim que recebemos a informação das autoridades tchecas, interrompemos a venda desse produto". As almôndegas, supostamente de carne bovina e suína, foram produzidas pela sueca Familjen Dafgard. A empresa informou que deu início a testes duas semanas atrás.

Johannes Cleris/AP Photo

© 2000 – 2012. Todos os direitos reservados ao Valor Econômico S.A. . Verifique nossos Termos de Uso em http://www.valor.com.br/termos-de-uso. Este material não pode ser publicado, reescrito, redistribuído ou transmitido por broadcast sem autorização do Valor Econômico.
Leia mais em:

http://www.valor.com.br/empresas/3021958/crise-da-carne-de-cavalo-continua#ixzz2M0cUi4dk

Fonte: Valor |

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *