CRIAÇÃO – Custos de produção de frangos e de suínos recuam em junho após duas altas seguidas

Apesar disso, despesas acumulam aumento de 52,3% (frango) e 47,53% (suínos) nos últimos 12 meses, de acordo com a Embrapa

Os custos de produção de frangos de corte e de suínos interromperam uma sequência de dois meses de aumento e fecharam junho em quedam, segundo estudos da Central de Inteligência de Aves e Suínos da Embrapa (CIAS).

Tanto o índice para o frango quanto o de suíno voltaram a ficar abaixo dos 400 pontos, o que não ocorria desde março deste ano.

criacao_frango_aves_ovos (Foto: Ernesto de Souza/Ed. Globo)

Criação de aves (Foto: Ernesto de Souza/Ed. Globo)

Em junho, o ICPFrango caiu 2,11%, principalmente devido à redução dos custos para alimentar animais (-2,78%), apesar do aumento de 0,63% nos gastos com a aquisição dos pintos de um dia. Ainda assim, acumula alta de 18,47% em 2021 e de 52,3% nos últimos 12 meses.

O custo de produção do quilo do frango de corte vivo no Paraná, produzido em aviário tipo climatizado em pressão positiva, caiu R$ 0,11 em junho com relação a maio, passando de R$ 5,27 para R$ 5,16.

Já o ICPSuíno baixou 6,50% em junho, também fortemente influenciado pelos custos com a nutrição (-6,61%). Em 2021, o ICPSuíno registra alta de 4,01%. Nos últimos 12 meses, a variação é de 47,53%.

Com isso, o custo por quilo vivo de suíno produzido em ciclo completo em Santa Catarina caiu R$ 0,48 entre maio e junho, chegando a R$ 6,82. Santa Catarina e Paraná são usados como referência por serem os maiores produtores de suínos e de frangos, respectivamente.

REDAÇÃO GLOBO RURAL

Fonte : GLOBO RURAL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *