Credibilidade em xeque

A alta nos preços do milho e do farelo de soja não pode servir de desculpa para as indústrias deixarem de pagar os agricultores integrados. Ração é insumo estratégico para o setor. As empresas conhecem o comportamento do mercado de commodities, e deveriam ter feito estoques para enfrentar a escalada de preços pelo menos por algum tempo. Também já estão repassando o aumento de custos para os consumidores.
A União Brasileira de Biodiesel (Ubrabio) assegurou ao governo que não faltará farelo de soja para a fabricação de ração até o final do ano. O governo também já conversou com a Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove), que garantiu o abastecimento. A sucessão de crises na indústria de carnes de frango e de suínos, ora por um motivo, ora por outro, coloca em xeque a credibilidade dos projetos integrados.

Fonte: Zero Hora | OLHAR DO CAMPO | Irineu Guarnier Filho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *