Coteminas entra em firma de produção e venda de grãos

AE – Agencia Estado

SÃO PAULO – Maior produtora de artigos de cama, mesa e banho do País, a Coteminas vai entrar para o agronegócio. Na última sexta-feira, assinou acordo para criar a Cantagalo General Grains em sociedade com a Encorpar (empresa de investimentos da família Gomes da Silva, do ex-vice-presidente José Alencar, morto este ano), a Agrícola Estreito e a trading GFN Agrícola. Trata-se de uma produtora e comercializadora de grãos, especialmente soja e algodão.

A Cantagalo já nasce com um aporte de cerca de R$ 90 milhões e uma área de 151 mil hectares. São fazendas que já pertenciam aos sócios. É um número expressivo nesse setor. A Maeda, por exemplo, uma das maiores produtoras de algodão e de soja do País, tem 85 mil hectares de área plantada – entre terras próprias e arrendadas.

Juntas, Coteminas e Encorpar serão donas de metade da companhia. A Agrícola Estreito terá 25% e a GFN Agrícola, os outros 25%. A gestão do negócio, no entanto, ficará com os sócios minoritários: Vilson Vian, da GFN, e Paulo Roberto Moreira Garcez, da Agrícola Estreito. Foram eles que procuraram a Coteminas para firmar a parceria.

O papel da Coteminas será mais de investidora, segundo Josué Christiano Gomes da Silva, presidente da Coteminas. ?O agronegócio é extremamente competitivo, uma das áreas em que o Brasil mais se destaca?, diz o empresário. ?Com a Cantagalo, as nossas fazendas deixarão de ser apenas um apêndice de uma atividade industrial maior. Elas agora serão muito mais bem aproveitadas.?

De acordo com comunicado enviado à Comissão de Valores, entram no acordo imóveis rurais da Coteminas e a Fazenda do Cantagalo, da Encorpar, localizados nos Estados de Minas Gerais e de Mato Grosso, com uma área total de aproximadamente 33 mil hectares. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.