Cosan compra ações da ALL

Grupo sucroenergético adquire 5,7% da maior operadora de ferrovias da América Latina

por Luciana Franco

Douglas Gama/Divulgação

Planta de açúcar e etanol da Cosan no Estado de Mato Grosso do Sul

O Grupo Cosan, maior produtor de açúcar e álcool do mundo, fechou acordo para adquirir 5,7% das ações da América Latina Logística (ALL), maior operadora de ferrovias da América Latina, com malha de 21,3 mil quilômetros no Brasil e Argentina. A empresa publicou na última terça-feira (21/02) um fato relevante onde informa que celebrou contrato de compra e venda das participações de Riccardo Arduini, Julia Dora Koranyi Arduini e GMI – Global Market Investments LP. O valor do negócio está estimado em R$ 900 milhões e contempla a aquisição de 39 milhões de ações, o que coloca a Cosan no bloco de controle da ALL. A companhia está pagando R$ 23 por ação da ALL, mais do que o dobro da cotação de sexta-feira (17/02) da empresa de logística na bolsa, que era de R$ 11,03. As ações da Cosan lideravam as baixas do Ibovespa nesta quarta-feira (22/2), enquanto os papéis da ALL comandavam as altas.
A transação está sujeita à autorização por parte das agências regulatórias e aprovação dos demais sócios do bloco de controle da ALL, que vão votar nas próximas semanas a nova composição acionária da companhia. O grupo controlador da ALL é formado pelo BNDESPar, braço de participações do BNDES, com 16,6% das ações vinculadas; BRZ ALL – Fundo de Investimento em Participações, com 18,6%; Previ (fundo dos funcionários do Banco do Brasil), com 6%; Fundação dos Economiários Federais (Funcef), com 5,7%; Judori Administração, 23,7%; Riccardo Arduini, com 7,7%; e Wilson de Lara, com 21,6%. Arduini e De Lara, que negociam a venda de parte de suas fatias, permanecem no controle. Hoje, 62% das ações da ALL são negociadas no mercado. Para a ALL, a entrada da Cosan dá mais fôlego ao grupo, que iniciou em 2010 um plano de diversificação de seus negócios.
Há alguns anos a Cosan vem fazendo investimentos para ampliar sua presença no segmento de infraestrutura. “Entendemos que a ALL é a grande espinha dorsal do agronegócio brasileiro e queremos participar do segmento de infraestrutura através da companhia”, afirmou Marcos Lutz, presidente da Cosan, em conferência realizada nesta quarta-feira (22/02) A Cosan já possui um braço de transportes, a Rumo Logística, criada há três anos para atuar na movimentação de açúcar. A empresa opera em acordo com a ALL e tem frota própria de locomotivas e vagões.
A Cosan mantém negócios nas áreas de energia, alimentos, logística, infraestrutura e gestão de propriedades agrícolas. Através da Raízen – joint-venture entre Cosan e Shell – produz açúcar e etanol e distribui combustíveis através de uma rede de 4.500 postos de serviço com as marcas Shell e Esso. No varejo de açúcar, a Cosan atua com as marcas líderes de mercado União e Da Barra, entre outras. Com a marca Mobil, a Cosan produz no Brasil e distribui em território nacional e em outros três países da América do Sul lubrificantes automotivos e industriais. As ações da Cosan lideravam as baixas do Ibovespa nesta quarta-feira, enquanto os papéis da ALL comandavam as altas.

Fonte: Globo Rural

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *