Cooperativas exportam mais em janeiro

As exportações das cooperativas brasileiras somaram US$ 352,9 milhões no mês de janeiro, uma elevação de 21% em relação ao mesmo mês de 2011, informou aoValor o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC).

O principal produto comercializado no período foi café em grão, que obteve receita de US$ 71,7 milhões, equivalente a 20,3% do total exportado pelas cooperativas. Em seguida, aparecem o farelo de soja, com US$ 60,1 milhões (17%), açúcar refinado, com US$ 49,5 milhões (14%), frango, com US$ 38,2 milhões (10,8%), etanol, com US$ 31,1 milhões (8,8%), algodão, com US$ 14,8 milhões (4,2%), carne suína congelada, com US$ 11,8 milhões (3,3%) e trigo, com US$ 10,9 milhões (3,1%). Nas exportações totais do setor de agronegócios, a lideranças costuma ficar com soja e derivados.

Os embarques de produtos de cooperativas brasileiras chegaram, no primeiro mês de 2012, a um total de 93 países. Em igual intervalo de 2011, haviam sido 82 países de destino. Os Estados Unidos ficaram em primeiro lugar nesse ranking, com US$ 59,6 milhões, ou 16,9% do total exportado no mês. A Alemanha ocupou a segunda colocação, com US$ 32,9 milhões (9,3%), seguida pelo Reino Unido, com US$ 25 milhões (7,1%).

O MDIC informou, ainda, que 15 Estados do país exportaram por meio de cooperativas em janeiro – dois a mais do que o número registrado em igual período de 2011. O Paraná permaneceu na liderança, com US$ 116,6 milhões em exportações, ou 33% do total. Em segundo lugar aparecem as cooperativas de Minas Gerais, que venderam US$ 82,4 milhões (23,3%). As sociedades de São Paulo figuram em terceiro no ranking, com vendas de US$ 63,6 milhões, ou 18% do total.

Já as importações das cooperativas do país passaram de US$ 21,8 milhões, em janeiro de 2011, para US$ 23 milhões, em janeiro de 2012 – uma expansão de 5,3%. As compras externas das cooperativas foram originárias de 25 países. Na relação dos principais vendedores de produtos para as cooperativas, a Ucrânia ficou em primeiro lugar, com US$ 4 milhões, ou 17,5% do total. Dos Estados Unidos, foram comprados US$ 3,4 milhões, ou 14,8% do geral.

Fonte:  Valor | Por Tarso Veloso | De Brasília

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *