Cooperativas do PR querem aumento de 18% para o preço mínimo do trigo

SÃO PAULO  -  A Organização das Cooperativas do Paraná (Ocepar) informou que vai solicitar ao governo federal que reajuste o preço mínimo do trigo para R$ 635 por tonelada. O valor significará um aumento de 18,4% em relação ao preço mínimo anterior, de R$ 536 por tonelada.

O diretor técnico da Ocepar, Flávio Turra, informou que os custos de produção do cereal estão na casa dos R$ 600 por tonelada.

O pedido do reajuste, segundo ele, é uma recomposição da redução do preço mínimo feita há três safras para o patamar de R$ 530. “Estamos agora recuperando uma diminuição feita pelo governo há três safras”, diz Turra.

Ele diz que os sinais de mercado para o próximo ano indicam a continuidade de preços atrativos para o cereal, ou seja, provavelmente, não será necessário ao produtor acessar políticas de garantia de preço mínimo na próxima temporada.

Neste ciclo 2013, os produtores do Paraná plantaram 978 mil hectares de trigo. “Para quem não teve perda por geadas, a rentabilidade foi boa”, analisa Turra. A tendência, segundo ele, com os preços atrativos indicados para o ano que vem, é que a área de trigo seja ampliada.

© 2000 – 2013. Todos os direitos reservados ao Valor Econômico S.A. . Verifique nossos Termos de Uso em http://www.valor.com.br/termos-de-uso. Este material não pode ser publicado, reescrito, redistribuído ou transmitido por broadcast sem autorização do Valor Econômico.
Leia mais em:

http://www.valor.com.br/agro/3328790/cooperativas-do-pr-querem-aumento-de-18-para-o-preco-minimo-do-trigo#ixzz2jrjRTIdW

Fonte: Valor | Por Fabiana Batista | Valor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *