Conselho aprova alteração nas regras do financiamento ao setor rural

Medida permite renegociação de CPR e deve representar oferta de mais R$ 2,6 bilhões em crédito

O Conselho buy cialis online now Monetário Nacional generic drugs online (CMN) aprovou, ontem, a resolução 3.625, que eleva de 65% para 70% a exigibilidade de aplicação dos recursos da poupança rural em crédito agrícola. Para compensar a mudança, o governo reduziu de 20% para 15% o compulsório sobre os depósitos de poupança rural recolhidos ao Banco Central. Segundo o gerente executivo do BC, Deoclécio Souza, a medida vai injetar R$ 2,6 bilhões no financiamento da safra. No entanto, diz ele, o volume pode ser maior, de acordo com os depósitos na poupança rural, que atualmente somam R$ 53 bilhões. A alteração foi anunciada na semana passada pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega, como forma de evitar o impacto da crise no campo.

As mudanças valem para o ano safra 2008/09, ou seja, de 1º de novembro a 30 de junho de 2009. Na mesma resolução, foi definido que no mínimo 60% dos recursos da exigibilidade sejam destinados a operações de crédito rural. Os outros 40% deverão ir para operações de financiamento de Cédulas do Produto Rural (CPRs), inclusive aquelas que estão em poder da agroindústria, cooperativas, fornecedores e tradings.

Segundo Souza, a decisão abre possibilidade para negociação das CPRs dadas em garantia pelos agricultores nos financiamentos tomados junto ao setor privado. Ele explicou que a destinação de 40% de exigibilidade da poupança rural para CPR possibilitará a compra de títulos pelos bancos. ‘Em função da crise de liquidez, a aquisição dos títulos que estão em poder das tradings permitirá que elas voltem ao mercado e façam novas operações’, disse ele. Souza explica que os valores dos deságios dos títulos dependerão das negociações entre as partes.
O presidente da Farsul, Carlos Sperotto, afirmou que a medida ‘mostra a vontade do governo de atender à realidade da falta de financiamento’. Mas ressaltou que persiste a dificuldade de acesso ao crédito. A opinião é compartilhada pelo vice-presidente da Fetag, Sérgio de Miranda. ‘Toda vez que se amplia o recurso para o setor é importante. Mas não adianta anunciar se o dinheiro não chegar ao produtor’, frisou.

Clique aqui para ver Resolução 3.625 no Banco Central do Brasil

Um comentário em “Conselho aprova alteração nas regras do financiamento ao setor rural

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *