Conab registra queda de desvios em estoques públicos pelo segundo ano seguido

Pelo segundo ano seguido, o registro de desvios averiguado pelas fiscalizações dos estoques públicos da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) registrou queda. No último ano, foram identificadas cerca de 1,5 mil toneladas desviadas, frente a um índice de 2,5 mil toneladas em 2017, o que representa uma diminuição de 40%. É o que revela o balanço das ações da Superintendência de Fiscalização de Estoques da Conab.

De acordo com a área, o bom resultado é reflexo das constantes inovações aplicadas nas ações de fiscalização, a partir de treinamentos contínuos dos técnicos da empresa, aliadas à utilização de metodologias e sistemas que adotam tecnologias de informação mais modernas.

O levantamento também aponta para a redução da perda na armazenagem, passando de 1,6 mil toneladas para 1,35 mil toneladas. Por outro lado, houve aumento da desclassificação de produto, passando de 2 toneladas em 2018 para 1,4 mil toneladas no último ano. O aumento se deve principalmente à perda de qualidade do milho armazenado em Santa Catarina. Como o produto estava depositado em armazém de terceiro, não haverá perda para a Companhia, uma vez que o agente armazenador deve restituir o estoque seja em produto ou em dinheiro. Caso a fatura não seja liquidada dentro do prazo, o valor será acrescido de multa e juros de mora/mês e o devedor será incluído no Sistema de Registro e Controle de Inadimplente e no Cadastro Informativo de Créditos não Quitados do Setor Público Federal. A perda pode ser quantitativa, quando é detectada a queda de peso do produto em função da atividade respiratória e da diminuição do teor de umidade dos grãos, ou qualitativa, quando ocorre a depreciação das características iniciais do produto.

Fonte: Jornal do Comércio