Conab projeta leve alta na produção de grãos

A produção nacional de grãos para a safra 2012/13 será pouco maior, de 180,40 milhões de toneladas colhidas em 52 milhões de hectares, conforme o primeiro levantamento da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) deste ano.

O número é ligeiramente superior aos 180,19 milhões de toneladas estimados em dezembro. Segundo os técnicos da estatal, as lavouras estão em fase de desenvolvimento e floração. Por essa razão, o bom comportamento climático é considerado fundamental para o desenvolvimento das culturas.

Se a estimativa da Conab se confirmar, o Brasil terá uma colheita 8,6% maior em relação à safra passada, a 2011/12. Como previsto, o crescimento será puxado pela soja (24,5% maior, com 82,6 milhões de toneladas), cujo plantio foi finalizado no mês passado e a colheita atingirá seu auge em fevereiro.

Em relação ao levantamento de dezembro, os produtores colherão 4% mais arroz, com 12 milhões de toneladas, e 1,1% menos milho, com 72,19 milhões de toneladas.

O país talvez precise importar 40 mil toneladas de pluma de algodão para atender ao consumo anual da indústria têxtil, estimado em 887 mil toneladas. No levantamento divulgado ontem, a Conab reduziu em 23,1% a produção para o atual período, a 1,44 milhão de toneladas.

O Estado de Mato Grosso, que continua a liderar a produção da pluma, apresentou redução de área plantada de 27%, para 529,8 mil hectares. A Bahia, que ocupa o segundo lugar no ranking, apareceu na pesquisa com recuo de 30% de área, saindo de 417,5 mil hectares cultivados na safra passada, para 292,3 mil hectares na safra atual.

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) também divulgou suas novas projeções para a safra 2013. De acordo com o órgão, o país deve colher 178,08 milhões de toneladas de grãos.

Na avaliação feita pelo IBGE para a atual safra de grãos, os produtores não hesitaram em optar por culturas mais rentáveis, conforme o gerente de coordenação agropecuária Mauro Andre Andreazzi. "Os preços estão bons para soja, milho, feijão e arroz", diz.

Por outro lado, o algodão deixou de ser atrativo e por isso sua produção está em queda", avalia. O crescimento de 9,9% na produção de grãos, conforme as estimativas do instituto, virá do aumento de safras nas regiões Sul (27,9%) e Nordeste (32,3%).

Segundo Andreazzi, a colheita passada, a 2011/12, cresceu apenas 1,2% em razão da estiagem prolongada que impediu a produção mais robusta das lavouras do Sul e do Centro-Oeste do país.

© 2000 – 2012. Todos os direitos reservados ao Valor Econômico S.A. . Verifique nossos Termos de Uso em http://www.valor.com.br/termos-de-uso. Este material não pode ser publicado, reescrito, redistribuído ou transmitido por broadcast sem autorização do Valor Econômico.
Leia mais em:

http://www.valor.com.br/empresas/2964422/conab-projeta-leve-alta-na-producao-de-graos#ixzz2HZigMp7c

Fonte: Valor | Por Luiz Henrique Mendes e Fernanda Pressinott | De São Paulo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.