Combate a incêndios reúne entidade, usinas e produtores

 

Ano de 2016 registrou menor índice de chuvas, com 998 focos de fogo de 1º de janeiro a 30 de junho – aumento de 83% – e isso motivou lançamento de ação

Em 2015 foram promovidas palestras e distribuídas 85 mil cartilhas Em 2015 foram promovidas palestras e distribuídas 85 mil cartilhas
Foto: Divulgação

Ribeirão Preto – A Campanha Institucional de Conscientização, Prevenção e Combate aos Incêndios, em 2016, será lançada hoje (21), no Centro Empresarial Iguatemi em Ribeirão Preto .

Quando se fala em fogo, todo cuidado é pouco. Em áreas de grandes plantações, os cuidados devem ser ainda maiores no período de seca. Há alguns anos, a queima controlada fazia parte do calendário dos produtores de cana-de-açúcar, atividade quase extinta, graças à mecanização. Mas acidentes e crimes relacionados ainda merecem atenção dos que querem evitar prejuízos no campo.

Segundo a Secretaria Estadual do Meio Ambiente (SMA), são preocupantes dados quanto à ocorrência de incêndios em 2016 por ser ano mais seco que 2015. Foram 998 focos de 1º de janeiro a 30 de junho, aumento de 83%. O número, segundo a SMA, é recorde e acima dos registrados no mesmo período em 2010 e 2014, anos marcados por severas secas. Pelo 2º ano consecutivo, produtores rurais, usinas e a Associação Brasileira do Agronegócio de Ribeirão Preto (Abag-RP) se unem e lançam a campanha, com o objetivo de esclarecer que incêndios no campo são prejudiciais não só para a área rural, mas também para cidades, sociedade e meio ambiente. O mote do trabalho continua sendo diferenciar "queima controlada" de "incêndio", e mostrar que o futuro da cultura da cana-de-açúcar tende, exclusivamente, à colheita mecanizada sem queima.

A campanha, que nasceu como uma ação localizada, este ano vai extrapolar a região de Ribeirão. A adesão de 33 associações ligadas à Orplana, que juntas representam 16 mil produtores rurais, de 5 estados do centro-sul; e as replicações promovidas em outras unidades das usinas, cooperativas e associações parceiras, multiplicarão o alcance da iniciativa.

A área de cana alcançada pela campanha em 2016 atinge 2 mi de hectares, um milhão cultivados por produtores e um milhão pelos grupos empresariais do setor sucroenergético. A exemplo de 2015, a estratégia é recorrer à educação e à comunicação para incentivar a adoção de atitudes que evitem os incêndios. A expectativa é que, como em 2015, seja intensificada a cooperação entre produtores e usinas e as metas envolvam a comunidade.

Bete Cervi

Fonte : DCI

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *