Com recuperação da soja, exportações do Rio Grande do Sul crescem 24,6% no terceiro trimestre

Vendas do grão aumentaram 124% em valor na comparação com o mesmo período do ano passado

Com recuperação da soja, exportações do Rio Grande do Sul crescem 24,6% no terceiro trimestre Tadeu Vilani/Agencia RBS

Exportações de soja foram destaque no terceiro trimestre no Estado Foto: Tadeu Vilani / Agencia RBS

Puxada pelas vendas de soja, as exportações do Rio Grande do Sul cresceram 24,6% em valor no terceiro trimestre de 2013 na comparação com o mesmo período do ano passado e acumularam US$ 6,4 bilhões. Nos dados divulgados nesta terça-feira, dia 29, pela Fundação de Economia e Estatística (FEE), a comercialização do grão teve aumento de US$ 1 bilhão em relação a 2012, ano prejudicado pela seca registrada no Estado, o que representou alta de 124,3% em ganhos e 143,6% em volume vendido.
A evolução percentual em valor nas exportações gaúchas superou a média brasileira, que teve queda de 0,2% no período. Por setor, as vendas da indústria de transformação registraram crescimento de US$ 304,4 milhões no período (7,5% em valor e 5,8% em volume e 1,6%), enquanto as exportações agropecuárias aumentaram US$ 976,3 milhões (102,0% em valor e 127,0% em volume).
Na indústria, os principais destaques ficaram com as vendas de máquinas e equipamentos (alta 27,5% em valor e 15,2% em volume), de veículos automotores (aumento de 23,5% em valor e 18,3% em volume) e do fumo (alta de 5,2% em valor e queda de 1,1% em volume). Entre os países de destino, a China segue em destaque, com aumento de 70,5% nas compras do Estado. O país asiático é destino de 29,87% das exportações gaúchas.
No acumulado dos primeiros nove meses de 2013, as exportações do Rio Grande do Sul chegaram a US$ 17,5 bilhões, aumento de US$ 3,9 bilhões em relação ao mesmo período do ano anterior. No ano, o Estado atingiu a terceira posição entre os maiores estados exportadores, com 9,85% de participação nas vendas nacionais, abaixo apenas de São Paulo (23,56%) e Minas Gerais (13,91%).

Fonte: Zero Hora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *