Colheita nos EUA e na América do Sul pressionam queda da soja

Indicador Esalq/BM&FBovespa caiu 16,97% em setembro

Adriana Franciosi

Foto: Adriana Franciosi / Agencia RBS

Em dólar, moeda prevista nos contratos futuros da soja pela BM&FBovespa, fechou a US$ 37,32 a saca de 60 quilos

Os preços da soja continuam em queda, pressionados pelo cultivo da nova safra na América do Sul e pelo avanço dacolheita nos Estados Unidos, de acordo com pesquisadores do Centro de Pesquisas Avançadas em Economia Aplicada (Cepea).

Compradores se voltam ao produto norte-americano e, em relação ao Brasil e Argentina, limitam-se a acompanhar o clima e o ritmo de cultivo. Quanto aos preços, em setembro, o Indicador Esalq/BM&FBovespa (produto transferido para armazéns do porto de Paranaguá) em moeda nacional teve expressiva queda de 16,97%, finalizando em R$ 75,73 a saca de 60 quilos na sexta, 28.

Em dólar, moeda prevista nos contratos futuros da BM&FBovespa, fechou a US$ 37,32 a saca de 60 quilos nessa sexta, com forte recuo de 16,94% no mesmo período. A média ponderada das regiões paranaenses, refletida no Indicador Cepea/Esalq, finalizou a R$ 76,88 a saca de 60 quilos na sexta, dia 28, com significativa baixa de 9,89% em setembro.

CEPEA

Fonte: Ruralbr

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *