COLABORADOR | Ética | Carlos AdÍlio Maia do Nascimento

É o ramo da Filosofia que estuda o relacionamento humano em sua forma comportamental. Ocupa-se em definir os ideais da relação humana, recomendando normas e prescrições compatíveis com a moral. Esta, por sua vez, não é criada pela ética, pois é convencional, variando com os tempos, culturas e civilizações. Não confundir ética com moral. Esta é produto dos costumes, aquela avalia os critérios e os princípios dos sistemas morais. Definir o que significa o bem não é assunto da moral, mas problema de caráter ético. Decidir é uma questão moral, analisar a decisão é competência da ética.

A sociedade capitalista-industrial, centrada na produção e no consumo, gerou no homem uma nova postura, transformando-o em simples instrumento do sistema. Fascinado pelo progresso material, ele entende que viver bem é consumir e acumular valores materiais, inserido numa realidade que ele gerou e não consegue mais controlar. Rodeado por uma tecnocracia altamente desenvolvida, o homem torna-se mais triste, mais só e mais angustiado. A angústia, a insegurança e o desajuste são indícios de uma percepção desesperada. O refúgio na droga é atestado eloquente desta situação. Ameaçado pelo mundo que ele próprio criou, o homem perdeu o contato consigo mesmo e com a natureza. Perdeu a fé nos valores afetivos e nas emoções mais simples. Vive uma crise de afeto que gera avidez às coisas materiais como caminho de felicidade, atordoado por falsos valores como a gigantesca mídia consumista.

Na visão do ilustre professor de Medicina Legal Genival França, o primeiro compromisso da ética é com a vida, com o direito de ser e de existir, pois o valor da vida é de tal magnitude que mesmo a consciência atual, deformada pela insensibilidade e pela materialização do tecnicismo, começa a dar sinais de reação ao direito da força que nega o próprio direito, gerando o paradoxal e o inconcebível. Não é admissível que os que se dizem mais desenvolvidos, e como tal se arvorem a protetores do mundo, violem os mais basilares valores da ética, como respeito à soberania, à privacidade e aos direitos fundamentais, responsáveis pelo equilíbrio das relações humanas.

presidente do IBPS

Fonte: Correio do Povo | COLABORADOR | Ética | Carlos AdÍlio Maia do Nascimento

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *