CNA propõe criação de rede nacional de extensão rural

Objetivo é resgatar a pesquisa no campo e promover a ascensão dos agricultores das classes D e E para a C

por Luciana Franco

 Shutterstock

Mesmo ocupando 70% das propriedades brasileiras, cerca de 3,5 milhões de agricultores respondem por apenas 7,6% do VPB agrícola

RIO DE JANEIRO — Depois de realizar um diagnóstico onde constatou que a classe C rural está sendo esmagada e que as classes D e E vivem em condições quase miseráveis aConfederação Nacional da Agricultura (CNA) se associou aFundação Dom Cabral para elaborar um novo programa nacional de extensão rural, que seja capaz de resgatar aassistência técnica rural no Brasil e promover a migração de agricultores das classes D e E para a classe C.

O diagnóstico do setor mostrou que 3,6 milhões de agricultores ocupam 70% das propriedades brasileiras, mas respondem por apenas 7,6% do Valor Bruto da Produção(VBP) agrícola, com renda média de R$ 175,00 por hectare por ano. Já a classe C soma 800 mil agricultores e responde por 15,5% da área e por 13% do VBP, com renda de R$ 570,00 por hectare ao ano, enquanto as classes A e B somam 5,8% da área, mas detêm 78% do VBP e têm renda anual média de R$ 1560,00 por hectare.
"Queremos fortalecer a classe média rural do Brasil. Para isso instalamos um projeto piloto deste novo programa no estado do Tocantins, onde serão atendidas 5 mil famílias de pequenos agricultores", avaliou a senadora Katia Abreu,presidente da CNA, durante evento realizado no espaço Brasil Agro, durante a realização da Rio+20, Conferência das nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável.
Atualmente existem R$ 4 bilhões de reais disponíveis nas esferas municipal, estadual e federal para a assistencia técnica, mas os recursos são usados de maneira compartimentada. Por isso, a CNA propõe a criação da Sistema Brasileiro de Assistência e Extensão Rural (SISBRATER), que vai aplicar o recursos de maneira organizada e sistematizada. Para o agrônomo e pesquisador da Embrapa, Elseu Alves, semente não é tecnologia. "Tecnologia é o que o agricultor faz para reunir os conhecimentos disponíveis no Brasil e no mundo a fim de melhorar sua performance", diz. Alves defende que esses recursos estejam ao alcance de todos os agricultores brasileiros.

Fonte: Globo Rural

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *