CNA debate ações para Região Norte

Brasília (27/11/2019) – A Comissão Nacional de Desenvolvimento da Região Norte da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) se reuniu na quarta (27), em Brasília (DF), para discutir ações de desenvolvimento do setor agropecuário local.

O presidente da CNA, João Martins, fez a abertura do encontro e reforçou a importância da Assistência Técnica e Gerencial (ATeG) do Senar para ajudar os produtores rurais da região. “A casa está disposta a ajudar porque queremos um país justo e vamos levar assistência técnica ao pequeno e ao médio produtor”, afirmou Martins.

João Martins, presidente da CNAJoão Martins, presidente da CNA

O diretor-geral do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), Daniel Carrara, apresentou os dados da ATeG na Região Norte, que atende hoje 3,7 mil propriedades rurais. “Ano que vamos aumentar a capacidade operacional do Senar nos estados para atendermos mais propriedades rurais com assistência técnica e gerencial. Na região Norte, por exemplo, podemos ampliar pelo menos em 30%.”

Daniel Carrara, diretor-geral do SenarDaniel Carrara, diretor-geral do Senar

A comissão também debateu o Programa de Regularização Ambiental (PRA) Simplificado, proposta que a CNA está trabalhando com projetos piloto no Amazonas, Goiás, Minas Gerais e Acre. A iniciativa pretende oferecer alternativas ao produtor rural na hora de recuperar os eventuais passivos ambientais previstos no Código Florestal.

“A CNA pode ajudar os estados a alcançar a sustentabilidade por meio do Projeto Biomas. São 10 anos de pesquisa do projeto nos seis biomas e, dentro do webambiente (https://www.webambiente.gov.br/), há um cardápio que oferece tecnologias para cada bioma, além da assistência técnica do Senar que ajudará o produtor a se adequar às tecnologias”, afirmou o coordenador de Sustentabilidade da CNA, Nelson Ananias Filho.

A simplificação está sendo feita em parceria com diversas entidades e órgãos públicos e a intenção da CNA é ampliar o número de estados que participam do projeto. “Ano que vem os produtores rurais dos estados onde já começamos vão ter o Plano de Recuperação de áreas Degradadas e Alteradas (PRADA) sem nenhum custo. Agora estamos conversando com outros estados”, ressaltou.

Coordenador de Sustentabilidade da CNA, Nelson Ananias FilhoCoordenador de Sustentabilidade da CNA, Nelson Ananias Filho

O regulamento para comercialização de produtos para terceiros da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) foi um dos itens da pauta. O gerente de Comercialização e Estoques da companhia, Elias Carvalho de Camargos, apresentou o sistema de leilões eletrônicos que será utilizado para fazer essa comercialização. A CNA e a Conab vão iniciar um projeto piloto em Rondônia.

Gerente de Comercialização e Estoques da Conab, Elias Carvalho de CamargosGerente de Comercialização e Estoques da Conab, Elias Carvalho de Camargos

“Esse processo de comercialização vai diminuir a desigualdade da região, que possui alto custo de frete e pouca concorrência de fornecedores, o que encarece o preço dos insumos. Com os leilões da Conab vamos ampliar a oferta dos produtos e assim reduzir o custo do produtor. Essa iniciativa surgiu voltada para o Norte, mas vai atender o País inteiro”, afirmou Muni Lourenço, presidente da Comissão e da Federação de Agricultura e Pecuária do Estado do Amazonas (Faea).

Muni Lourenço, presidente da Comissão de Desenvolvimento da Região Norte da CNA.Muni Lourenço, presidente da Comissão de Desenvolvimento da Região Norte da CNA

Segundo Lourenço, as perspectivas para 2020 são de intensificar as ações da comissão com reuniões itinerantes para ouvir as federações dos estados, sindicatos rurais e produtores.

“Algumas pautas estarão presentes na atuação da nossa comissão como a questão da regularização fundiária, que ainda é uma questão que trava o desenvolvimento da região. É preciso acelerar os programas de regularização fundiária, a titulação das terras dos produtores rurais da região da Amazônia e também programas que visem conciliar a produção rural com a sustentabilidade ambiental.”

Outro tema discutido na reunião foi o treinamento sobre elaboração de projetos para contratação de operações de crédito do Banco da Amazônia e também sobre o Programa de Erradicação da Febre Aftosa (PNEFA) na região Norte.

Também participaram da reunião os presidentes das Federações de Agricultura e Pecuária do Acre (Faeac), Assuero Veronez, Amapá (Faeap), Iraçu Colares, Rondônia (Faperon), Hélio Dias, Roraima (Faerr), Sílvio Carvalho, Tocantins (Faet), Paulo Carneiro, e o diretor da Federação da Agricultura e Pecuária do Pará (Faepa), Giovanni Queiroz.

Assessoria de Comunicação CNA
Fotos: Wenderson Araújo/Daniel Fagundes
Telefone: (61) 2109-1419
flickr.com/photos/canaldoprodutor
cnabrasil.org.br
twitter.com/SistemaCNA
facebook.com/SistemaCNA
instagram.com/SistemaCNA
facebook.com/SENARBrasil

Fonte : CNA