CMN confirma recursos para o Funcafé

O Conselho Monetário Nacional (CMN) aprovou ontem o direcionamento dos recursos da União para o Fundo de Defesa da Economia Cafeeira (Funcafé), para linhas de financiamento da safra 2012. Entre as definições estão o valor de R$ 500 milhões para custeio, R$ 900 milhões para estocagem, R$ 250 milhões para o Financiamento para a Aquisição de Café (FAC), R$ 50 milhões para contratos de opções e de operações em mercados futuros e R$ 225 milhões divididos entre o financiamento de capital de giro para indústrias de café solúvel e torrefadoras.

Constam nesse pacote, também, o valor de R$ 40 milhões destinado para a recuperação de cafezais e R$ 100 milhões para uma linha especial de crédito destinada às dívidas provenientes de financiamentos rurais.

O CMN aprovou, ainda, a inclusão de micros, pequenas e médias indústrias de torrefação como beneficiárias da linha de financiamento de capital de giro para indústrias de café solúvel. O limite de crédito é de R$ 1,5 milhão por tomador, com prazo de contratação até o fim do ano.

Outra medida trata da prorrogação e da renegociação de operações de crédito contratadas com recursos administrados pelo BNDES, relativo ao Programa de Sustentação de Investimento (PSI), por produtores rurais que tiveram prejuízos em decorrência de adversidades climáticas nas regiões Sul, Nordeste e Norte. Houve, também, alteração do preço mínimo do trigo em até 5%. Na região Sul, a tonelada custará R$ 501, no Centro-Oeste, Sudeste e Bahia, valerá R$ 522.

Fonte: Valor | Por Janice Kiss | De São Paulo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *