CMN aprova revisão de dívidas agrícolas

Decisão do Conselho Monetário Nacional (CMN) publicada ontem no Diário Oficial autoriza os bancos a prorrogarem o pagamento de R$ 400 milhões em dívidas contraídas por produtores de trigo, soja e milho em mais dez anos a juro reduzido de 5,5%. A decisão tira do vermelho 10 mil produtores gaúchos atingidos pelas secas das safras 2005 e 2011 e que estavam excluídos do crédito oficial.

O economista da Farsul, Antônio da Luz, destacou que a renegociação significa vantagem aos produtores e aos bancos. ‘Os agricultores voltam a obter crédito e os bancos a receber o que já não esperavam mais.’ O produtor Laércio Pilau lembrou que, nesse período, muitos se viram obrigados a recorrer a cerealistas e agiotas. ‘Até que enfim, nasceu. Desde 2010 que pleiteávamos esse novo fôlego.’

Os produtores com dívidas vencidas devem procurar as agências bancárias e solicitar a renegociação até 30 de dezembro. O deputado Luis Carlos Heinze orienta que se espere até a próxima semana para dar tempo de todas serem notificadas. O deputado Jerônimo Goergen disse que a decisão praticamente resolve o problema das dívidas no RS. ‘Ainda temos a auditoria no BB. Ou seja, pode melhorar.’

Fonte: Correio do Povo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *