CMN aprova apoio a afetados pela estiagem

Verificação de perdas na lavouras é uma das ações aguardadas
Esperada há semanas especialmente por pequenos produtores de soja do Estado, que viam a vagem cair no solo seco à espera de visita técnica para comprovar as perdas com a estiagem, foi aprovada nesta quinta-feira (02/04), pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), a medida que autoriza a realização de laudos remotos dos danos. Sem poder colher até que um técnico avaliasse in loco os danos para cálculo do seguro agrícola, sojicultores gaúchos vinham amargando perdas ainda maiores.Foi por conta das restrições impostas pelo combate à disseminação do novo coronavírus, de acordo com a Secretaria de Agricultura do Estado, que o CMN autorizou que os produtores rurais beneficiários do Programa de Garantia da Atividade Agropecuária (Proagro) façam a comunicação de perdas de forma remota. O envio dos dados, de forma emergencial, deverá conter todas as informações necessárias para obter o benefício do seguro, mas agora por correio eletrônico, aplicativo disponibilizado pelo agente do Proagro ou outro canal para esse fim, inclusive contato por meio telefônico.

A autorização do CMN contempla proposta enviada pela Secretaria da Agricultura e Emater- -RS, entre outras entidades que há dias pressionavam por uma definição, como a Fetag. De acordo a Secretaria da Agricultura, as propostas foram feitas para adequar as recomendações sanitárias oficiais com a necessidade de preservar os direitos dos agricultores atingidos pela estiagem que assola o Estado.

Outra adaptação importante, de acordo com Covatti, é a permissão para que a comprovação das perdas possa ser realizada utilizando ferramentas de sensoriamento remoto que sejam capazes de aferir com segurança as informações necessárias à efetiva mensuração das perdas decorrentes de evento adverso, além das informações de produtividade divulgadas pelos órgãos estaduais de assistência técnica e extensão rural.

Fonte: Jornal do Comércio