CMN adia adesão de médio ao Proagro

O Conselho Monetário Nacional (CMN) aprovou resolução que estende até 1 de julho do ano que vem o prazo para que médios produtores rurais se enquadrem à lei que condiciona a tomada de empréstimos de custeio à adesão ao Proagro ou outro seguro rural. A exigência deveria valer em 1 de julho último. Apesar de conceder ao produtor a garantia de abatimento de pelo menos 70% do valor contratado em caso de frustração da safra, o programa não agrada a parte dos produtores gaúchos, que queriam mais. ‘Para dar estabilidade emocional, o programa tem que amparar o valor total do financiamento, mais 20% a 30% daquilo que o produtor colocou do próprio bolso. Do jeito que está, você força alguém que não teve renda nenhuma a contrair uma nova dívida para pagar o custeio’, critica o presidente da Comissão de Crédito Rural da Farsul, Elmar Konrad.

Por temer que a ampliação do investimento em cobertura acarrete na retirada de verba da subvenção, o deputado Luis Carlos Heinze disse que articulará ajustes na medida.

Fonte: Correio do Povo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *