Câmara adia votação do Código Florestal para 13 de março

Para o deputado Cândido Vaccarezza, com mais uma semana de discussão será possível fechar um acordo mais amplo

por Agência Brasil

Agência Brasil

Para Vaccarezza, o atual texto do código é o melhor possível e será defendido pela base governista

A votação do Código Florestal, que estava prevista esta terça-feira (6/3), na Câmara dos Deputados, foi adiada em uma semana, para 13 de março. A decisão foi tomada durante reunião dos líderes da base aliada. Segundo o líder do governo na Casa, Cândido Vaccarezza (PT-SP), a votação foi adiada para que o relator, Paulo Piau (PMDB-MG), conclua seu parecer, o que deve ocorrer até esta quarta-feira (7/3).
Vaccarezza informou que se reunirá novamente com os líderes e o relator Paulo Piau para discutir o texto. Ele disse acreditar que, com mais uma semana de discussão, será possível fechar um acordo mais amplo, que viabilize a votação com tranquilidade.
Para o deputado, o atual texto do código é o melhor possível e será defendido pela base governista. Apesar disso, ele admite que o trecho do projeto que determina a reserva de pelo menos 20 metros quadrados de área verde por habitante nas expansões das cidades ainda deverá causar polêmica. É provável que esse artigo seja suprimido do substitutivo enviado pelo Senado.
O texto do Código Florestal começou a tramitar no Congresso há mais de dez anos pela Câmara dos Deputados. Após ser aprovado na Casa em maio do ano passado, foi encaminhado ao Senado. Lá, a matéria recebeu substitutivo dosenador Jorge Viana (PT-AC) e retornou à Câmara para revisão.
Os deputados agora não podem incluir novos trechos no texto ou fazer alterações no que foi enviado pelos senadores. A Câmara poderá apenas suprimir parcial ou integralmente o texto ou aprová-lo do jeito que está. Em seguida, a matéria será encaminhada para a presidente Dilma Rousseff, que também poderá vetar trechos do projeto.

Fonte: Globo Rural |

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.