Clube da Irrigação apresenta tecnologias para aumentar a produtividade da soja

Objetivo é chegar em 120 sacas do grão por hectare

Daniela Siqueira/Canal Rural

Foto: Daniela Siqueira/Canal Rural

União entre empresas busca a maior produtividade nas lavouras de soja

O Tour Verde – Soja, promovido pelo Clube da Irrigação, ocorreu nesta quarta, dia 15, na fazenda Nossa Senhora de Fátima, em Pejuçara, no Rio Grande do Sul. Durante o evento, os participantes puderam conhecer as atividades do Clube e também das empresas parceiras. Trabalho que reúne tecnologia na busca de eficiência e produtividade das lavouras.

O presidente do Clube da Irrigação, João Augusto Telles, explica que o Tour – Verde busca uma maior produtividade para a soja. A estimativa é aumentar em 120 sacas do grão por hectare. Ele diz que os resultados serão conhecidos somente na colheita.

– Nosso objetivo maior é atingir essas 120 sacas por hectare de soja e de 300 sacas de milho. Pelas condições e pelas tecnologias aplicadas nas lavouras, com certeza, se não chegar as 120 sacas, chegaremos muito perto disso – afirma o presidente.

Telles salienta que o projeto é formado pela união de empresas que apostam, juntamente com o Sistema Farsul e o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), no desafio da produtividade.

– Cada empresa traz suas novidades e tecnologias para o Clube. E esse é o objetivo deste dia de campo, mostrar aos produtores a nossa receita para a alta produtividade em área irrigada com o uso da agricultura de precisão e o uso das novas tecnologias e biotecnologias que nós temos no mercado – salienta Telles.

Irrigação

Segundo o diretor superintendente da Fockink, Siegfried Kwast, a irrigação com pivô central é a forma mais rentável para aumentar a produtividade da lavoura. Ele destaca que a máquina é preparada para fazer a aplicação de água de forma uniforme.

– Essa máquina recebe uma manutenção preventiva e que tem preocupação de uniformidade de aplicação de água no solo. Além disso, existe um sistema de manejo de irrigação através do Sistema Irriga, que orienta quanto é preciso de água para cada fase do cultivo e característica do solo – diz.

Controle de ervas daninhas

Uma das tecnologias apresentadas no Clube da Irrigação é manejo contra ervas daninhas. O representante técnico da Monsanto, Jorge Parras, cuida deste controle no Clube. Parras faz recomendações com a utilização de tecnologias que ajudam a resolver o problema de pragas nas propriedades. Ele diz que essas recomendações acontecem com visitas de especialistas que verificam um possível problema no local.

– Utilizamos várias tecnologias para que se possa efetuar o melhor controle, além de fazer com que isso expresse todo potencial produtivo – diz.
Parras explica que o Sistema Roundup Ready Plus, é uma série de fatores e combinações, que serve para propiciar o melhor controle ao produtor.

– Se baseia não só em manejo químico e não pensando apenas na cultura de verão, mas pensando em todo sistema produtivo do agricultor. A gente atua no manejo pós colheita, a hora que ele sai da cultura de verão, desde a escolha da cobertura que ele vai usar no inverno. Além de fazer a recomendação de pós-emergência. O trabalho é feito por fases, inverno/verão – ressalta.
>> Clube da Irrigação promove dia de campo no Rio Grande do Sul

Veja a entrevista com o presidente do Clube da Irrigação:

RURALBR

Fonte: Ruralbr

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *