Clima causa dificuldades para o plantio de lavouras

A chuva e as baixas temperaturas interromperam as semeaduras

KÁTIA MARCON/EMATER-RS/DIVULGAÇÃO/JC

Produtores de milho já plantaram 60% da área do grão no Estado

Produtores de milho já plantaram 60% da área do grão no Estado

O plantio do milho e do feijão foi prejudicado pelas condições climáticas registradas nos últimos dias no Rio Grande do Sul, conforme informações divulgadas nesta quinta-feira pela Emater. No caso do milho, o plantio teve que ser interrompido devido à ocorrência de pesadas chuvas, que também paralisaram os tratos culturais e o controle de pragas. O percentual semeado com milho (60%) coloca a atual safra dentro das médias observadas nos anos anteriores. De maneira geral, as lavouras apresentam bom aspecto, apesar dos problemas ocasionados pelas geadas no mês de setembro e, recentemente, pelas chuvas acompanhadas de ventos fortes.
No caso do feijão, foram as baixas temperaturas registradas em importantes regiões produtoras que atrasaram o plantio da safra 2014, segundo os técnicos da Emater. Até o momento, 40% da área prevista foi plantada com feijão no Estado. Os produtores aguardam por melhores condições para realizar esse processo. Nas lavouras já implantadas, a emergência das sementes e o desenvolvimento inicial são considerados bons.
Para a cultura do trigo, que apresenta 47% das lavouras com grãos maduros e prontos para serem colhidos e 42% em enchimento de grãos, as intempéries prejudicaram a colheita dos grãos. Tendo em vista a fase em que se encontra a cultura, os produtores estão preocupados com o excesso de chuvas e a alta umidade por longos períodos, fatores que podem reduzir o rendimento das lavouras e, principalmente, a qualidade final do grão. Apesar desse cenário, segundo a Emater, ainda é prematuro fazer qualquer inferência a respeito do quanto poderão ser alteradas as atuais estimativas de produção para esta safra.
Se por um lado as chuvas vêm preocupando produtores de feijão, milho e trigo, para os produtores de arroz elas são bem-vindas. Isso porque as precipitações dão garantia de fornecimento de água para a irrigação. A umidade presente no solo propicia também boas condições de germinação às sementes, bem como ao desenvolvimento inicial das plantas. O percentual de área plantada chega, nesta semana, a 30% do total estimado para este ano, ficando praticamente dentro da média e à frente do percentual observado no ano passado.

Fonte: Jornal do Comércio |

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *