Cidade chinesa amanhece coberta por nuvem de poluição pelo 3º dia

Índice de contaminação superava em 30 vezes o limite tolerado pela OMS

Comparativo mostra ruas cobertas pelo denso nevoeiro em Harbin em 22 de outubro (topo) e como o local estava meses antes, em 27 de agosto Foto: AFP
Comparativo mostra ruas cobertas pelo denso nevoeiro em Harbin em 22 de outubro (topo) e como o local estava meses antes, em 27 de agosto Foto: AFP

Uma espessa camada de poluição cobria nesta terça-feira, pelo terceiro dia consecutivo, a cidade de Harbin, na região nordeste da China, o que forçou o fechamento de escolas e do aeroporto, além de ter prejudicado a rede de transportes.

Apesar da redução do nível de contaminação na comparação com segunda-feira, o índice superava em 30 vezes o limite tolerado pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

"A poluição é menos grave que ontem, mas continua sendo repugnante", declarou a estudante Song Ting, moradora da cidade de mais de 10 milhões de habitantes.

"Ontem foi pior. Dói respirar, você não vê muitas pessoas nas ruas. Alguns colocam três máscaras no rosto antes de sair", disse o engenheiro Zhao Yang, de 25 anos.

A imprensa chinesa publicou fotos de moradores da cidade com máscaras, perdidos em meio a uma fumaça que permitia a visibilidade de poucos metros.

A "neblina" que cobre Harbin, capital da província de Heilongjiang, se formou depois que a cidade colocou em prática um sistema de calefação, pouco antes do início do inverno, muito rigoroso na região de fronteira com a Sibéria.

A poluição do ar provocou a morte prematura de 1,2 milhão de pessoas na China apenas em 2010, segundo o Health Effects Institute.

Nuvem de poluição cobre a China e atinge níveis cancerígenos

AFP AFP – Todos os direitos reservados. Está proibido todo tipo de reprodução sem autorização.

Fonte: Terra