Chuva atinge o trigo na hora da colheita

A chuva que atingiu o Estado coloca em risco a lavoura de trigo às vésperas da colheita. Com 47% das áreas semeadas prontas, produtores viram campos acamados nos últimos cinco dias. Com as plantas tombadas, a colheita fica dificultada, quando não inviabilizada. Há registro de perdas em Santa Rosa, Passo Fundo e Cruz Alta. Produtores ainda citam o excesso de umidade como fator prejudicial à qualidade do grão. Frente à previsão de novos temporais, analistas temem que o prejuízo se agrave com a confirmação de novas pancadas até sábado. ‘Ainda não temos uma avaliação quantitativa dos danos, mas a situação é complicada’, confirmou o técnico da Emater em Passo Fundo, Ataides Jacobsen, lembrando que, às vezes, as plantas conseguem se recuperar, o que fica mais difícil com a proximidade da colheita.

É o que se via ontem na propriedade de Horst Fenner, em Santa Rosa. Com uma precipitação de 60 mm só na madrugada de ontem, pelo menos 30 dos 150 hectares da plantação de trigo foram perdidos. ‘A chuva derruba muito fácil quando está pronto para colher. E eu estava com 60% pronto’, lamentou. Perda ainda maior teve Édio Quaini, de Cruz Alta. Segundo ele, a chuva e, principalmente, o granizo registrado na última sexta-feira, acamaram 110 dos 180 hectares. ‘O sentimento é de impotência, mas faz parte do nosso negócio. O comércio tem assalto, inadimplência, nós temos o clima. Então, o que resta agora é contabilizar os prejuízos e seguir em frente’, desabafou.

Apesar da preocupação, os danos não devem afetar a safra, que terá colheita aberta hoje, às 11h, em Cruz Alta. O RS semeou 1 milhão de hectares e prevê produção de 2,6 milhões de toneladas. Anfitrião, o presidente do Sindicato Rural, Airton Becker, confia que 2013 catapultará o RS ao topo da produção nacional.

Fonte: Correio do Povo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *