China volta às compras e eleva soja no Brasil

Segundo apurou a pesquisa diária do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada, da USP), os preços da soja no mercado físico brasileiro fecharam a quinta-feira (27.02) com preços médios da soja nos portos do Brasil sobre rodas para exportação subindo 0,20% nos portos, para a média de R$ 88,84/saca (contra R$ 88,66 do dia útil anterior). Isso aumentou os ganhos do mês para 4,11%.

"A nova alta de 0,64% do Dólar, somada à alta de 0,60% nas cotações da soja em Chicago, bem como a volta da demanda chinesa para a soja brasileira fez as cotações médias da soja subirem nos terminais portuários de comercialização", aponta a T&F Consultoria Agroeconômica.

De acordo com os analistas da T&F, o Brasil se encontra em pleno desenvolvimento da colheita de uma safra potencialmente recorde que, junto com a desvalorização substancial do Real ganha competitividade de aproximadamente US$ 10,0t/t em relação à soja americana.

No interior a média apurada pelo Cepea foi de 0,32%, para R$ 82,68 (contra R$ 82,42/saca do dia anterior). Isso acabou aumentando os ganhos do mês para 2,64%.

CHINA

A China voltou a comprar três cargos de soja brasileira, não de Origem, mas no mercado de Paper. Foram dois cargos para 2020 e um cargo para 2021. No mercado de Paper de Paranaguá, houve negócios, não diretamente para a China, mas entre Tradings, para Abril a +38K, Abril/Maio a +43K e Junho/Julho a + 48N. Os prêmios de Origem no Brasil mantiveram as altas do dia anterior e fecharam o dia inalterados, assim como os prêmios CIF da soja brasileira no porto de Dallian também permaneceram inalterados para todos os meses.

Fonte: AGROLINK – RS

Compartilhe!