China suspende compras de frigoríficos gaúchos

chinês solicitou informações ao Ministério da Agricultura do Brasil sobre estabelecimentos que tiveram casos de Covid-19

A General Administration of Customs People"s Republic of China (GACC) suspendeu temporariamente, de acordo com o Ministério da Agricultura do Brasil, a importação de carne de três frigoríficos brasileiros, dois deles no Rio Grande do Sul. O GACC, órgão do governo chinês responsável pela habilitação de estabelecimentos exportadores, solicitou recentemente ao governo brasileiro informações sobre alguns estabelecimentos habilitados a vender para a China e que tiveram notícias divulgadas na imprensa internacional sobre casos da Covid-19 entre seus trabalhadores, de acordo com o Mapa, e agora determinou a suspensão dos embarques.

Ainda de segundo comunicado do ministério, não foram apresentados formalmente os motivos das suspensões que atingiram os embarques das unidades de aves da JBS, em Passo Fundo, e do Minuano, em Lajeado, além de unidades de bovinos da Marfrig, em Várzea Grande (Mato Grosso).

Procuradas para comentar a suspensão dos importações de carnes pela China a partir de suas plantas no Estado, JBS e Minuano informaram que não se pronunciariam sobre o assunto. O ministério divulgou, em nota, que suspendeu voluntariamente a exportação de um quarto estabelecimento que teve suas atividades paralisadas por decisão judicial relacionada aos procedimentos de prevenção e controle da Covid-19 entre seus trabalhadores, o Agra, em Rondonópolis, no Mato Grosso.

O ministério diz que está buscando junto à GACC as razões da suspensão dos três estabelecimentos e que já iniciou negociações para que os entraves possam ser retirados e retomados os embarques o quanto antes. O Mapa pondera que o problema não é especificamente com o Brasil, já que autoridades sanitárias chineses têm mostrado preocupação diante do registro de novo surto de Covid- 19 próximo a Pequim e vêm monitorando, em todo o mundo, as empresas que exportam para a China. Recentemente houve a detecção do vírus em salmão importado da Noruega, o que acendeu o alerta do gigante asiático para o assunto.

Fonte: Jornal do Comércio