China suspende compras de cinco frigoríficos brasileiros

No momento em que a comitiva do governo brasileiro volta da Ásia com vários acordos em estágio avançado para abertura ou consolidação de mercados aos produtos agropecuários do país, o Ministério da Agricultura informou ontem que cinco estabelecimentos frigoríficos brasileiros ficarão temporariamente impedidos de exportar carne de frango à China, devido a irregularidades sanitárias detectadas pelo país asiático.

Durante entrevista para divulgar os resultados da missão do ministério à Ásia, o secretário de Relações Internacionais de Agronegócio da pasta, Odilson Ribeiro, preferiu não divulgar os nomes das empresas que serão impedidas de exportar e disse que os embarques serão efetivamente suspensos a partir de amanhã. Segundo ele, autoridades do órgão responsável pela defesa agropecuária na China enviaram um ofício na sexta-feira ao ministério comunicando que vão suspender temporariamente as certificações desses estabelecimentos.

O Valor apurou que na lista das unidades exportadoras suspensas pela China por tempo indeterminado estão duas plantas da JBS, em Amparo (SP) e em Rolândia (PR); uma da BRF em Dourados (MS); uma da Cooperativa Copacol, em Cafelândia (PR); e uma da Cooperativa Agroindustrial LAR, em Matelândia (PR).

Segundo Ribeiro, a China apontou alguns problemas na exportação de carne de frango desses estabelecimentos brasileiros, alegando, "por enquanto, apenas deterioração em cargas e que essas empresas não cumpriram requisitos sanitários".

Procuradas, a LAR e Copacol e a BRF responderam que foram notificadas pelo ministério, mas ainda desconhecem as razões que levaram à suspensão de suas unidades industriais. A JBS também confirmou a notificação e disse estar avaliando a medida.

Na entrevista ontem, o ministro Blairo Maggi reconheceu que a comitiva do governo brasileiro não conseguiu avançar nas negociações para que a China habilite mais seis estabelecimentos brasileiros de carne de frango e dois de carne suína para exportação.

Por De Brasília

Fonte : Valor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *