CGG fechou 2015 com prejuízo 68% menor

A brasileira CGG Trading, que atua na comercialização e logística de commodities agrícolas, encerrou 2015 no vermelho, mas com perdas menos expressivas do que no exercício anterior. De acordo com a companhia, o prejuízo líquido ficou em R$ 26,1 milhões no ano passado, ante o resultado líquido também negativo de R$ 80,9 milhões em 2014.

Já a receita da empresa avançou 50% em 2015, de R$ 3,01 bilhões para R$ 4,52 bilhões. O lucro operacional bruto, por sua vez, totalizou R$ 27,3 milhões, deixando para trás um prejuízo operacional bruto de R$ 8,4 milhões em 2014.

Em nota, Luiz Aguiar, CEO da CGG, atribuiu o lucro operacional do ano passado às margens positivas geradas pelas operações de trading. "Outro fator foi o impacto fundamental resultante da entrada em operações em março de 2015 do consórcio Tegram, em Itaqui (MA), do qual a CGG Trading é uma das participantes, pelo qual passaram mais de um milhão de toneladas de grãos ao longo de 2015", afirmou. A CGG opera no Tegram, terminal de grãos no porto de Itaqui, em consórcio com NovaAgri, Glencore e Amaggi / Louis Dreyfus.

Em 2015, o volume total exportado pela CGG cresceu 32,3%, para 4,5 milhões de toneladas. A empresa origina e movimenta produtos como soja, milho, trigo e algodão.

A trading acrescentou que, mesmo com o "relevante aumento dos negócios", tem se dedicado a medidas de racionalização na frente administrativa. "O foco da gestão da empresa no último ano foi na redução do ciclo operacional de caixa, otimização do uso e readequação de custos das linhas de crédito da empresa, reduzindo aproximadamente 30,3% nos custos financeiros líquidos da empresa", concluiu.

Por Mariana Caetano | De São Paulo

Fonte : Valor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *