CENTRAL DE COMUNICAÇÃO // CNA – CNA destaca importância do Plano de Desenvolvimento da Fruticultura para alavancar o setor

Brasília (27/02/2018) – O Plano Nacional de Desenvolvimento da Fruticultura (PNDF) vai estimular o consumo de frutas no mercado doméstico e alavancar a produção e a exportação do setor, de acordo com a avaliação da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA).

O documento foi lançado nesta terça (27) pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), em Brasília, com a presença do ministro da Agricultura, Blairo Maggi, autoridades do governo, produtores de frutas, representantes da CNA, da Associação Brasileira dos Produtores Exportadores de Frutas e Derivados (Abrafrutas) e de outras entidades do setor.

Na abertura do evento, o presidente da Comissão Nacional de Fruticultura da CNA e da Abrafrutas, Luiz Roberto Barcelos, destacou a importância do documento como ferramenta para dar apoio ao governo na construção de políticas públicas para alavancar a cadeia produtiva.

“O PNDF vai beneficiar vários segmentos do setor. Um exemplo é o consumo brasileiro de frutas. Hoje consumimos metade da quantidade recomendada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) que são 400 gramas ou 5 porções por dia. Acredito que o plano pode estimular esse consumo e tornar a nossa população mais saudável”, disse.

O ministro da Agricultura, Blairo Maggi, enfatizou que o Brasil é o terceiro maior produtor de frutas do mundo, mas está em 23º lugar nas exportações. “Precisamos fazer investimentos nas principais regiões produtivas, como no semiárido brasileiro. Com o plano, novos projetos serão implementados e os que já estão em andamento serão reforçados”.

Durante o evento, a presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), deputada federal Tereza Cristina (DEM/MS), afirmou que segmentos importantes do setor agropecuário precisam ser desenvolvidos e conduzidos.

“A fruticultura pode abarcar todos os produtores, tanto os grandes, como os pequenos que precisam de renda, mas precisam de diretrizes, com projetos que tenham começo, meio e fim. O plano é uma prova de um conjunto de esforços e organização”.

Técnicos da Comissão de Fruticultura da CNA e da Abrafrutas participaram ativamente da elaboração do plano. A partir de um diagnóstico, foram definidos dez pontos como prioritários, dentre eles defesa vegetal, governança da cadeia produtiva, marketing e comercialização e infraestrutura e logística, marco regulatório e pesquisa, desenvolvimento e inovação.

Assessoria de Comunicação CNA/SENAR
Fotos: Wenderson Araujo

Fonte : CNA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *