Código florestal terá de recomeçar (Do Alto da torre)

Presidente da Comissão de Meio Ambiente do Senado, o brasiliense Rodrigo Rollemberg (foto) acredita que não há mais salvação para a medida provisória que deu nova feição ao Código Florestal. O governo não aceita de jeito nenhum as emendas que os ruralistas pretendem aprovar. Aliás, não aceita sequer as emendas votadas na última reunião da comissão especial constituída para analisar a medida provisória.

EMENDAS EXPLOSIVAS

Duas dessas medidas, segundo Rollemberg, são absolutamente inadmissíveis. Uma delas, já aprovada pela comissão especial, retira a proteção aos rios que não sejam perenes. Isso significa liquidar com todas as matas ciliares do Nordeste, sem falar no que aconteceria no restante do País. A outra ameaça diretamente os Cerrados, em especial os da região amazônica.

SEM TEMPO PARA VOTAR

Para impedir que a medida provisória perca a eficácia seria preciso votação no Congresso até 8 de outubro. Na prática, é impossível, tanto pelo recesso branco – não há, até essa data, previsão para sessões coincidentes da Câmara e do Senado – quanto pela inviabilidade de entendimento que permita votação dentro desse prazo.

Fonte: JORNAL DE BRASILIA – DF

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *