Código Florestal – Ari Cunha – Visto, Lido e Ouvido

Código Florestal

A presidente Dilma Rousseff foi direto ao que estava a observar: o Código Florestal. Colocou o governo contra a "anistia" e defendeu a margem dos rios. O assunto é para respeitar os 10 metros de distância das margens. Embora seja do conhecimento geral, a necessidade da medida não é levada a sério, como deveria ser. Mata ciliar protege o riacho do sol, o que faz aumentar o caudal protegido contra o calor. O país está pronto para seguir a estabilidade ecológica. A ministra Izabella Teixeira leva a sério a responsabilidade de proteger o futuro. Onde só enxergam lucros, ela vê o futuro. O senador Blairo Maggi, de Mato Grosso, apresentou proposta com humor duvidoso e sugeriu que sejam tapados os buracos que os vetos provocam. O senador Rodrigo Rollemberg foi mais enérgico, ao exaltar a necessidade de cuidar o quanto antes do Código Florestal.

A frase que foi pronunciada

"Quem não deve não treme!"

Voz de um cinegrafista saindo da CPI do Cachoeira.

Preso

» Carlinhos Cachoeira está preso na Papuda e não há nenhuma decisão sobre as contravenções. Tem culpa, pelos depoimentos conhecidos. Como nada teve solução até agora, ele se dispôs a dar entrevista coletiva. Sua pretensão é responder às perguntas, o que acelera a distância dos cidadãos que vivem de suas dádivas.

Juros

» Presidente Dilma Rousseff trabalha até tarde da noite. Não desliga o pensamento sobre o país. Reduziu os juros atrelados à nova taxa, e a poupança chega a 70 na posição básica.

Público

» Calendário eleitoral começa a ser visto com lente de aumento. A atenção dada ao assunto Carlos Cachoeira poderá representar faca de dois gumes se a eleição dominar o assunto ligado a candidatos.

Veículos

» A cada dia, milhares de veículos aumentam o tráfego no país. O resultado é bom, mas quem colhe os tributos não se movimenta em favor dos proprietários desprotegidos. Vale lembrar quanto se paga de impostos e os preços do IPVA.

Estranho

» A loja da Vivo no Iguatemi não está inscrita no Nota Legal. Todas as lojas de todos os shoppings deveriam estar.

Positiva

» Mais uma do Iguatemi. O rapaz que cobra o cartão de estacionamento está incrível no inglês. Muito alegre, agradecia e desejava bom-dia aos clientes na língua do Tio Sam. Treinamento para atender durante os jogos mundiais.

Muda

» Impossível acordar ouvindo notícias no rádio. Só da Jovem Pan não escorre sangue. No mais, as primeiras notícias do dia, depois do descanso, são: matou, roubou, degolou, esquartejou, atropelou, esfaqueou, atirou. Não tem quem aguente!

Sem saída

» Apesar da batalha dos advogados, o julgamento do mensalão vai ser por atacado. Nada de varejo. A Procuradoria resumiu mais de 120 páginas do relatório em apenas três. Vai ter cinco horas para acusar os réus.

Higiene

» Clínicas de audiometria não usam material descartável e reaproveitam o que vai de um ouvido para outro, entre vários pacientes. O estúdio em que a clientela faz o exame é acarpetado e os ácaros são livres para a intensa reprodução. Hora de a Anvisa dar uma geral em favor dos pacientes.

História de Brasília

O supermercado do Ipase precisa mudar de fornecedor de ovos. As donas de casa estão reclamando tremendamente contra o grande número de ovos estragados. (Publicado em 14/5/1961)

Fonte: CORREIO BRAZILIENSE – DF