CASTIGADAS PELO CLIMA – Entidades da Bahia pedem estado de emergência para 9 municípios

Outra estiagem semelhante à registrada nesta safra só ocorreu no estado em 1989; perdas podem chegar a R$ 2 bilhões

NOTÍCIAS RELACIONADAS
Alunos sofrem com falta de infraestrutura no interior da Bahia
Estiagem reduz estimativa de área plantada de soja na Bahia
Preços dos animais de reposição caem na Bahia
As diretorias da Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba), da Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa) e dos sindicatos dos Produtores Rurais de Luís Eduardo Magalhães e dos Produtores Rurais de Barreiras decidiram solicitar a decretação de estado de emergência para nove municípios do oeste da Bahia ao governo do estado. A região calcula perdas de R$ 2 bilhões nas safras de grãos desta temporada, devido ao clima.

Segundo a Aiba, a quebra de safra chega a 33% na cultura da soja e a 39% na do milho. O motivo são as poucas chuvas que caíram no oeste da Bahia nos meses de outubro, novembro e dezembro, e do excesso de chuva em janeiro, seguido por 38 dias de seca em fevereiro.

Os municípios mais afetados são: Barreiras, Luís Eduardo Magalhães, Formosa do Rio Preto, Baianópolis, Jaborandi, Cocos, São Desidério, Riachão das Neves e Correntina.

Outra seca como a deste ano, registrada na região, ocorreu pela última vez em 1989. Conforme as lideranças locais “o reconhecimento do estado de emergência vai permitir aos agricultores, que têm, a partir de 30 de abril, o vencimento de suas dívidas nas instituições financeiras, poderem renegociar o débito de uma forma mais tranquila”.

Divulgação/Rafael Maschio

Fonte: Canal Rural

Compartilhe!