Carne bovina cai, mas boi gordo segue firme

Os preços da carne bovina sem osso no mercado atacadista de São Paulo tiveram alta de 0,5% na semana passada, segundo boletim da Scot Consultoria. No entanto, na comparação com o mesmo período de maio, os cortes estão 0,8% mais baratos.

De acordo com Maísa Vicentin, analista da Scot que assina a nota, a demanda não tem colaborado. "As vendas ficaram concentradas na segunda-feira, quando o varejo faz a reposição das vendas do fim de semana. No restante dos dias, as negociações estiveram mais fracas que o normal", concluiu.

A alta da semana passada foi puxada pelos cortes de dianteiro, que subiram 1,2%. Os cortes do traseiro tiveram valorização de 0,2%. Na avaliação de Maísa, o mercado deve permanecer em ritmo lento até o início de julho, quando a demanda por carnes fica normalmente mais aquecida.

A queda dos preços da carne bovina, no entanto, não foi capaz de pressionar as cotações do boi gordo em São Paulo. Com a oferta de animais mais restrita devido à entressafra, o boi gordo ficou estável, negociado, em média, a R$ 99 por arroba no mercado à vista durante toda semana. "A redução do preço da carne não afetou o preço do boi gordo justamente porque há dificuldades dos frigoríficos do Estado se abastecerem", afirma Douglas Coelho, analista da consultoria.

© 2000 – 2012. Todos os direitos reservados ao Valor Econômico S.A. . Verifique nossos Termos de Uso em http://www.valor.com.br/termos-de-uso. Este material não pode ser publicado, reescrito, redistribuído ou transmitido por broadcast sem autorização do Valor Econômico.
Leia mais em:

http://www.valor.com.br/agro/3163420/carne-bovina-cai-mas-boi-gordo-segue-firme#ixzz2WTy8uZDz

Fonte: Valor | Por Mariana Caetano e Luiz Henrique Mendes | De São Paulo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *