CARDOZO DIZ CONFIAR NA RETOMADA DO DIÁLOGO

Ministro disse que indígenas de Faxinalzinho estariam dispostos a negociar

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, disse ontem que lideranças indígenas de Faxinalzinho, no Norte do Estado, estariam dispostas a participar das mesas de diálogo coordenadas pelo governo federal para debater a questão das demarcações. Ele esteve em Porto Alegre para conferir as condições de segurança da Capital durante a Copa do Mundo. Em Faxinalzinho, a tensão provocada pela disputa de terras provocou a morte dos irmãos agricultores Alcemar e Anderson de Souza, no fim de abril.

‘Recebi uma informação ontem (terça-feira) de que parece que os caciques da área de Faxinalzinho talvez aceitem agora a mesa de diálogo’, afirmou. Segundo ele, o diálogo não se iniciou nesta região porque as lideranças indígenas não queriam comparecer. ‘O Rio Grande do Sul começou a avançar, felizmente. Boto fé que a mediação resolverá o problema.’ Conforme Cardozo, em outros estados, como Mato Grosso do Sul e Santa Catarina, a negociação está bem adiantada. Ele não comentou a soltura de cinco caingangues suspeitos de envolvimento na morte dos dois agricultores de Faxinalzinho, a partir de decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ). ‘Essa é uma decisão da Justiça e nós acatamos, seja quando foi feita a prisão, seja quando foram libertados.’

O cacique José Orestes do Nascimento, da Federação das Organizações Indígenas do RS, reclamou de falta de diálogo por parte do governo. Lideranças indígenas afirmam que os caciques estão dispostos a dialogar, desde que o ministro venha ao Estado com esta finalidade.

Fonte: Correio do Povo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *