CANA – BNDES libera R$ 80 milhões para produzir energia a partir do bagaço da cana no MS

Projeto prevê produção de 30 megawatts, o suficiente para atender 15 mil residências. Expectativa é de que energia comece a ser disponibilizada em 2022

+Cana_de_açúcar (Foto: Getty Images)

(Foto: Getty Images)

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou financiamento de R$ 80,2 milhões à Usina Laguna para geração de energia renovável a partir do bagaço da cana-de-açúcar, ampliação da capacidade de estocagem e no potencial de moagem. além de investimentos no aumento e na renovação de canavial.

Com o projeto, de acordo com o BNDES, o empreendimento terá capacidade de produzir, para fornecimento ao sistema integrado nacional de energia elétrica, 30 megawatts (MW), o suficiente para atender 15 mil residências.

Dos recursos financiados, 75% serão aplicados para ampliar a capacidade de moagem de cana para até 1,5 milhão de toneladas/ano e de estocagem de etanol (de 30 mil para 50 mil metros cúbicos), além do aumento da capacidade de cogeração a partir do bagaço da cana.

Parte do valor será investida na renovação e ampliação de 2,97 mil hectares de canavial. A expectativa é de que a energia comece a ser disponibilizada no sistema integrado nacional de energia elétrica em 2022. 

Com sede em Batayporã (MS), a 313 quilômetror da capital Campo Grande, a Usina Laguna produz etanol hidratado e emprega atualmente cerca de 660 funcionários – a maioria moradores do município, que tem pouco mais de 11 mil habitantes. Com o financiamento, a previsão é contratar 81 novos trabalhadores, totalizando 741 na unidade.

“São investimentos relevantes em expansão da nossa capacidade de moagem e produção de etanol, além de podermos adicionar ao nosso portfólio a cogeração e exportação de energia elétrica. Também será importante para fomentarmos a expansão do setor sucroenergético e da energia renovável no Mato Grosso do Sul”, destaca Romildo Cunha, diretor comercial da usina.

REDAÇÃO GLOBO RURAL

Fonte : GLOBO RURAL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *