CAMPO E LAVOURA | Vinho com identidade

Após garantir Indicação de Procedência (IP) junto ao Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI), as vinícolas da Campanha Gaúcha ajustam os detalhes finais para colocar no mercado os primeiros vinhos com o selo que atesta a origem e as particularidades da bebida da região. A meta é disponibilizar os rótulos com a IP aos consumidores a partir de outubro, estreando com a histórica safra de 2020, que ficou marcada pela qualidade acima da média das uvas.

O presidente da Associação Vinhos da Campanha, Valter Pötter, destaca que o setor vem atuando em diferentes frentes para a viabilizar a estreia da IP ainda neste ano. Até setembro, o conselho regulador deve analisar os vinhos das vinícolas interessadas em receber a chancela e conferir se eles se enquadram nos 18 requisitos exigidos. A lista inclui aspectos que vão da localização dos vinhedos até a maneira de condução do plantio da uva. Antes disso, ainda deve ser definido o desenho do selo a ser estampado nas garrafas.

Para os produtores da região, a IP é vista como um passo importante para garantir a identidade da vitivinicultura da Campanha e avançar na busca de novos mercados. Mesmo antes da implementação oficial do selo, a conquista já traz resultados para as vinícolas.

– A concessão da IP aumentou o interesse e a curiosidade sobre a região. Já vemos o aumento das vendas nos vinhos da Campanha e, na sequência, devemos ter novos investimentos vindo para a região – argumenta Pötter.

Ao todo, a Campanha possui 17 vinícolas aptas a pleitearem o selo. A área chega a 44,3 mil quilômetros quadrados do território gaúcho e abrange de Candiota a Itaqui. Atualmente, a região tem 1,5 mil hectares de vinhedos plantados de 36 variedades vitis vinífera e responde por 36% da produção nacional de vinhos finos.

R$ 64,36 por saca

esse foi o valor médio pago pelo arroz na semana entre 13 e 17 de julho, de acordo com o indicador Esalq/Senar-RS.

É o maior preço nominal registrado na série histórica do levantamento, iniciada em 2005. O resultado representa alta de 1,82% frente à semana anterior e de 2,57% no acumulado do mês.

Dirigentes do agronegócio gaúcho se reúnem com o governador do Estado, Eduardo Leite, na terça-feira. Na pauta estará a reforma tributária proposta pelo Palácio Piratini. Inicialmente, o projeto desagradou lideranças do setor, que veem prejuízos à atividade caso o texto não seja alterado.

fernando.soares@zerohora.com.br

FERNANDO SOARES – INTERINO

Fonte: Zero Hora

Compartilhe!