CAMPO E LAVOURA | Supremacia da Ásia nos embarques

A demanda por proteína animal brasileira se mantém alta. Dados da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) divulgados ontem evidenciam o direcionamento das cargas rumo à Ásia. Foi para o continente que o Brasil mandou 78,6% das 456 mil toneladas de carne suína exportadas de janeiro a julho. O volume também representa alta de 82,9% na comparação com igual período de 2019.

No total, o Brasil acumula alta de quase 40% no acumulado do ano em volume e de quase 50% em receita. Só em julho, foram 100,4 mil toneladas embarcadas.

Também com países da Ásia como principais destinos, as vendas externas de frango têm se mantido positivas. O ritmo, no entanto, é diferente da carne suína, que ainda supre vazio deixado em razão da peste suína africana. No acumulado do ano, exportações de aves cresceram 0,5% em volume, mas tiveram queda de 11,4% em receita.

gisele.loeblein@zerohora.com.br

GISELE LOEBLEIN

Fonte: Zero Hora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *