CAMPO E LAVOURA – Semana dedicada à agricultura familiar

Dos desafios enfrentados pelas propriedades que se enquadram como familiares – 77% do total de 5,02 milhões de estabelecimentos rurais do país, segundo o IBGE – alguns vêm de longa data, outros surgem ou se acentuam em razão da conjuntura atual. É o caso da geração de renda.

– Conciliar a alta dos gastos com o preço da produção é um desafio. Em algumas cadeias, o custo está subindo muito, e há a dificuldade de ter lucratividade e permanece no campo – pontua Carlos Joel da Silva, presidente da Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Rio Grande do Sul (Fetag-RS).

É a situação verificada no segmento de frango, onde os custos em 12 meses cresceram 52,3%, segundo a Embrapa. E do leite, que em um período recente, entre 2015 e 2019, perdeu quase 40% dos produtores, segundo raio X feito pela Emater. Em ambos os casos, a elevação do preço do milho, que entra na composição da ração dos animais, tem tido o maior peso.

Infraestrutura, acesso à energia e à internet são outros pontos importantes, inclusive para que se possa garantir a sucessão familiar do segmento que produz mais de 50% dos itens da cesta básica.

E são parte dos temas destacados na primeira Semana Nacional da Agricultura Familiar, que começa hoje e vai até sábado. Além das demandas a serem apresentadas, outras iniciativas, como campanhas de doação de alimentos e pedágios solidários, serão realizados ao longo da programação, organizada pela Frente Parlamentar da Agricultura Familiar, Contag e Fetag.

Presidente da frente parlamentar, o deputado Heitor Schuch reforça que a ideia é "dar visibilidade à pequena propriedade e aproximar o público urbano do meio rural".

***

Passaportes carimbados à final do Freio

Depois de quatro dias de disputa em solo uruguaio, quatro fêmeas e três machos carimbaram passaporte para a grande final do Freio de Ouro, competição organizada pela Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos. A seletiva foi organizada pela Sociedad de Criadores de Caballos Criollos del Uruguay, na cidade de Salto.

Entre as fêmeas, Irmazita Cala Bassa, montada pelo ginete Juan Pablo Gonzalez e de propriedade de Nicolas O´Brien Fernandez, liderou do início ao fim, garantindo o primeiro lugar e a maior nota da etapa: 20,319. Entre os machos, quem chegou à frente foi Indio Varigui Del Chamame, com 19,282 de média, conduzido pelo expositor (e ginete), Juan Jose Castrillon.

gisele.loeblein@zerohora.com.br

GISELE LOEBLEIN

Fonte : Zero Hora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *