CAMPO E LAVOURA | Resolução chega tarde, mas amplia mapa da renegociação

Quase quatro meses depois do aval para renegociação de financiamentos agrícolas em razão da estiagem no Rio Grande do Sul, nova resolução do Conselho Monetário Nacional (CMN) promete ampliar o alcance da medida. O documento, publicado na sexta-feira, muda um dos pré-requisitos de acesso à repactuação: a data de homologação pelo Estado da situação de emergência. Agora, passa a ser válido o período de 20 de dezembro de 2019 a 30 de junho de 2020. Com a alteração quase 80% dos municípios gaúchos passam a ficar aptos.

A solicitação para novo prazo foi feita ainda em abril, e o ministério da Agricultura mostrou-se favorável. Mas o pedido dependia da avaliação do conselho para virar realidade.

– É muito importante essa resolução. Possibilita que agricultores e pecuaristas de mais 111 municípios gaúchos possam acessar as medidas do governo federal – avalia o secretário da Agricultura, Covatti Filho.

São cidades em que os prejuízos da escassez de chuva foram evidenciados e homologados depois de 9 de abril.

Sem se enquadrar nos critérios anteriores, muitos agricultores com dívidas por vencer ou vencidas recorreram às condições previstas no Manual de Crédito Rural para casos de intempéries, que são diferentes.

– Imagino que muitas renegociações poderão ser revistas e que, produtores ainda sem acerto definitivo, terão a oportunidade fazê-lo – observa Antônio da Luz, economista-chefe do Sistema Farsul.

Da mesma forma, Carlos Joel da Silva, presidente da Federação dos Trabalhadores na Agricultura (Fetag-RS), entende que "mesmo atrasada, a nova definição é importante":

– Atenderá à necessidade de mais de cem municípios que tiveram emergência confirmada depois de 9 de abril.

O CMN apresentou ainda outras medidas, como a prorrogação dos vencimentos de produtores com atividade impactada pela covid-19 e com prejuízos causados pelo ciclone-bomba (leia mais ao lado) .

gisele.loeblein@zerohora.com.br

GISELE LOEBLEIN

Fonte: Zero Hora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *