CAMPO E LAVOURA – Área de arroz plantada no RS volta a crescer

Cultura que vinha perdendo espaço no Rio Grande do Sul, o arroz voltou a ter incremento na área plantada. Levantamento apresentado pelo Instituto Rio Grandense do Arroz (Irga) ontem indica que na safra 2020/2021 foram semeados 944,8 mil hectares do cereal no Estado, leve alta de 1,2% sobre o ciclo anterior. O resultado interrompe a sequência de redução verificada nas últimas três temporadas.

Na carona do novo patamar de preços pagos ao produtor, que no ano passado rompeu a barreira dos R$ 100 por saca pela primeira vez na história, e da demanda aquecida nos mercados interno e externo, o agricultor gaúcho decidiu reforçar a aposta na cultura. Não fosse a estiagem na primavera ter afetado a disponibilidade de água para as lavouras, o espaço dedicado ao cereal poderia ter sido ainda maior. A projeção inicial do Irga era de que a área atingisse 969,2 mil hectares.

– A estiagem antecipada impactou principalmente regiões como Campanha, Fronteira Oeste e Centro do Estado – lembra Ivan Bonetti, presidente do Irga.

A expectativa, neste momento, é de que a produtividade das lavouras gaúchas fique dentro da média dos últimos anos, na faixa entre 7,9 mil e 8 mil quilos por hectare. Isso possibilitaria uma colheita ao redor 7,5 milhões de toneladas. No ciclo anterior, a produtividade chegou a 8,4 mil quilos por hectare, a maior já alcançada.

Diretor comercial do Irga, João Gomes enfatiza que a cultura estabeleceu um novo patamar de preços para o produtor. O dirigente avalia que o mercado tende a se manter aquecido ao longo do ano e o consumo poderá ser influenciado por fatores como a renovação do auxílio emergencial. A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) chegou a projetar redução em torno de 200 mil toneladas em 2021 no consumo de arroz no Brasil.

– O volume que teremos disponível depende da produtividade final, que ainda poderá mudar, mas teremos um mercado abastecido, mesmo com os movimentos de exportação – avalia.

Nesta safra, o plantio de soja em áreas de rotação com o arroz seguiu se expandindo. São 366 mil hectares semeados em propriedades que cultivam o cereal no Estado, incremento de 7,4%.

fernando.soares@zerohora.com.br

FERNANDO SOARES – INTERINO

Fonte : Zero Hora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *