CAMPO E LAVOURA | Pulverização em área de orgânicos

Inquérito foi aberto na Polícia Federal para investigar o descumprimento de uma liminar, que determinava a suspensão da pulverização aérea em área lindeira ao assentamento Santa Rita II, em Nova Santa Rita, na Região Metropolitana. A medida havia sido concedida pela Justiça Federal, em processo que é movido pelos produtores por conta da deriva dos agrotóxicos aplicados, afetando a produção orgânica.

Conforme Emiliano Maldonado, da Rede Nacional de Advogados e Advogadas Populares, que representa as famílias de assentados, na quarta-feira, uma aeronave realizou a aplicação. Ele afirma que a ação é vista como "retaliação à decisão judicial".

O processo teve início em novembro, após perdas provocadas pela deriva, que também inviabilizou a venda da produção de arroz e hortigranjeiros, que por serem orgânicos não podem ter resíduos de químicos.

NO RADAR

Acordo entre produtores e frigoríficos promete colocar fim à cobrança da chamada taxa de frio (desconto feito pelas indústrias de carne bovina). A data-limite para que não seja mais aplicada a cobrança é 8 de março de 2022. A partir de 1º de agosto deste ano, os frigoríficos iniciarão o processo de transição, com a implantação de nova modalidade, a compra de carcaça por peso quente, conforme estabelecido com Farsul e Febrac.

gisele.loeblein@zerohora.com.br

GISELE LOEBLEIN

Fonte: Zero Hora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *