CAMPO E LAVOURA – Proposta à mesa

Uma das grandes preocupações com o novo status sempre foi garantir a indenização adequada em caso de eventual foco da febre aftosa. O Estado conta com o Fundo de Desenvolvimento e Defesa Sanitária (Fundesa), que é privado e faz a gestão do valor arrecadado dos produtores.

Estudo da assessoria econômica da Farsul apontou que a soma existente permitiria indenizar, em 100%, 6,6 mil bovinos de corte. Entre os caminhos possíveis para fortalecer a ferramenta, ou seja, complementar os recursos, ganhou espaço o de fazer isso por meio de um seguro para o fundo. A proposta está sob avaliação.

– Daria 100% da segurança ao produtor e ao modelo, que tem de incentivá-lo a imediatamente fazer o alerta, e por uma fração do custo que teria em aumentar a contribuição para o fundo – explica Antônio da Luz, economista-chefe da Farsul.

gisele.loeblein@zerohora.com.br

GISELE LOEBLEIN

Fonte : Zero Hora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *